País

A (grave) acusação do ex-governador do Banco de Portugal que envolve Costa e Isabel dos Santos

Loading...

O primeiro-ministro já reagiu e afirma que vai processar o antigo governador do Banco de Portugal.

O primeiro-ministro vai processar o ex-governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, por este ter dito que António Costa o tentou demover da intenção de afastar Isabel dos Santos do Banco BIC.

A acusação de Carlos Costa é feita num livro que vai ser publicado na próxima semana.

O que está em causa?

Em janeiro de 2020, Isabel dos Santos anunciava a saída do Banco BIC, um dos vários negócios que tinha em Portugal e onde foi accionista, até cair em descrédito com o Luanda Leaks.

A empresária angolana evitava assim ser afastada à força pelo Banco de Portugal. Braço de ferro que começou quatro anos antes e que Carlos Costa conta agora, na primeira pessoa.

O ex-governador do Banco de Portugal elege a tensão com Isabel dos Santos como a fase mais difícil do mandato. Confessa ainda que chegou até a temer pela segurança, mas mais vai longe.

“Houve movimentações de desagrado da senhora junto dos poderes políticos portugueses”, revela.

Carlos Costa alega que um dos alvos dessas manobras da empresária terá sido o próprio primeiro-ministro e cita uma frase que garante ter-lhe sido dirigida por António Costa: “não se pode tratar mal a filha do Presidente de um país amigo de Portugal”.

Pouco tempo antes, o próprio Governo tinha forçado a saída da empresária do BPI através de um decreto que desbloqueou a venda da participação de Isabel dos Santos aos espanhóis do La Caixa.

Carlos Costa, que não foi reconduzido pelo governo socialista, vem agora contar em livro a sua versão deste e de outros casos que marcaram o seu mandato.

À SIC, António Costa veio entretanto negar a declaração que lhe é atribuída e anuncia que vai processar o antigo governador do Banco de Portugal.

Últimas Notícias
Mais Vistos