País

Megaoperação da PJ no Alentejo: 35 detidos por suspeita de tráfico humano

As operações de busca e detenção estiveram a ser acompanhadas pelo juiz Carlos Alexandre.

[Última atualização às 12:22]

Trinta e cinco pessoas foram detidas esta manhã numa megaoperação da Polícia Judiciária (PJ) em Cuba, no distrito de Beja. Em causa estão crimes de tráfico humano de centenas de trabalhadores imigrantes para trabalhos forçados em campos agrícolas.

Os 35 suspeitos detidos pela PJ estão "fortemente indiciados" pela prática de crimes de associação criminosa, tráfico de pessoas, branqueamento de capitais e falsificação de documentos, entre outros crimes.

"Os suspeitos, com idades compreendidas entre os 22 e os 58 anos de idade, de nacionalidade estrangeira e portuguesa, encontram-se fortemente indiciados pela prática de crimes de associação criminosa, de tráfico de pessoas, de branqueamento de capitais, de falsificação de documentos, entre outros", pode ler-se em comunicado divulgado pela PJ.

Os detidos "integram uma estrutura criminosa dedicada à exploração do trabalho de cidadãos imigrantes", adianta o comunicado.

Os imigrantes eram, "na sua maioria, aliciados nos seus países de origem, tais como, Roménia, Moldávia, Índia, Senegal, Paquistão, Marrocos, Argélia, entre outros, para virem trabalhar em explorações agrícolas naquela região do nosso país", acrescentou a PJ.

No comunicado agora divulgado, a PJ explicou que a "vasta operação policial", através da Unidade Nacional Contra Terrorismo, foi desenvolvida no âmbito de um inquérito titulado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

A operação envolveu "cerca de 400 operacionais [da PJ], em várias cidades e freguesias da região do Baixo Alentejo", que procederam "ao cumprimento de 65 mandados de busca domiciliária e não domiciliária e à detenção, fora de flagrante delito, de 35 homens e mulheres".

Os imigrantes identificados nesta operação da Judiciária foram levados para Beja, para serem interrogados, como deu conta a repórter Daniela Alves, junto ao local que foi preparado para estes interrogatórios.

Loading...

Alguns dos detidos nesta megaoperação da PJ foram levados para as instalações da Polícia Judiciária, em Lisboa, para serem interrogados. No local, o repórter Diogo Martins deu conta esta manhã de mais detalhes sobre esta operação.

Loading...

A investigação da PJ iniciou-se há cerca de um ano e teve como foco a angariação por esta rede criminosa de trabalhadores estrangeiros com a promessa de emprego e habitação.

Últimas Notícias
Mais Vistos