País

Arguido do caso Hells Angels encontrado morto com sinais de violência

Loading...

Autoridades acreditam ter sido uma execução por ajuste de contas.

O homem que apareceu morto, com sinais de violência, no domingo, em São Brás de Alportel, é um dos arguidos do caso Hells Angels. Tudo aponta para uma execução por ajuste de contas.

O que sobrou das fitas da GNR, assinala o acesso ao lugar onde o corpo de Rui Silva foi encontrado. O homem de 35 anos foi encontrado sem vida, junto a um caminho de terra batida, na serra de são Brás de Alportel, a três quilómetros da fonte férrea.

Exibia vários golpes no pescoço e um tiro na cabeça, que indiciaram às autoridades uma possível execução. Suspeita-se de ajuste de contas.

A vítima, residente em Faro, fez parte do grupo de 89 detidos no âmbito do processo Hells Angels, um caso que envolve acusações de associação criminosa, tentativa de homicídio, ofensas à integridade física, extorsão, roubo, posse de arma e tráfico de droga. Rui Silva chegou a estar detido preventivamente por esse processo, mas foi, mais tarde, libertado.

O processo remonta a 2018, quando um grupo motard invadiu um restaurante no Prior Velho. O espaço acolhia rivais dos Hells Angels – do qual fazia parte Mário Machado, líder do entretanto extinto movimento de extrema-direita Nova Ordem Social.

De acordo com o Correio da Manhã, Rui Santos estaria atualmente em prisão domiciliaria por um novo processo de furtos e roubos. Há alguns dias que as autoridades o tentavam localizar, uma vez que a pulseira eletrónica tinha deixado de dar sinal.

A descoberta do corpo acontece poucos dias depois da judiciária ter detetado uma maior movimentação de motards estrangeiros, membros do grupo Hells Angels, nos arredores de Almancil, no Algarve.

Últimas Notícias
Mais Vistos