País

Hospital Beatriz Ângelo com mais de 20 horas de espera pede desvio de doentes críticos

Loading...

O tempo de espera na urgência neste hospital em Loures é o mais longo esta quarta-feira na região da Grande Lisboa.

Ao início da manhã desta quarta-feira, a informação no portal do SNS dava conta de cerca de 18 horas de espera, mas com o avançar do dia o tempo foi aumentando. No interior das urgências, os funcionários avisavam quem esperava que tinha pelo menos 20 horas pela frente.

À hora de almoço ainda se encontravam cerca de 70 pessoas à espera para serem vistas por um médico, um valor elevado e que comprova a grande afluência a este serviço de urgência. As imagens da sala de espera a que a SIC teve acesso mostram o desânimo de quem lá está.

Há relatos que durante a manhã foram atendidas pessoas que tinham dado entrada na manhã anterior, ou seja, estiveram quase 24 horas à espera. Para além dos tempos de espera, o serviço chegou também a estar lotado ao nível da disponibilidade de macas.

O hospital Beatriz Ângelo já pediu ao CODU para desviar os doentes críticos para outras unidades de saúde.

O Hospital de Santa Maria tem sido, nestes casos, o recurso mais óbvio, por ser o maior do país e ter meios, mas por causa do trabalho em rede do Serviço Nacional de Saúde também tem registado constrangimentos na urgência, nos últimos dias.

Esta quarta-feira a situação tende a normalizar-se com tempos de espera que variavam entre as cinco e as oito horas durante a manhã, mas pode agravar-se se voltar a ser a alternativa dos que necessitam de desviar pacientes. Tendo em conta esse possível cenário, o diretor da Urgência alertou a tutela, na terça-feira, para a necessidade de haver mais organização.

A experiência não deixa dúvidas: à medida que a temperatura baixa e o inverno se aproxima as complicações de saúde agravam-se e a afluência às urgências hospitalares aumenta, trazendo, nalgumas alturas, o caos a doentes e a profissionais de saúde.


Últimas Notícias
Mais Vistos