A pandemia alterou o modo de vida nas cidades. Ficámos mais tempo em casa, em teletrabalho, e todos já percebemos que as nossas habitações não voltarão ser como dantes.

Precisamos de interiores mais amplos, novas soluções de arquitetura e de um espaço público de qualidade. Falta saber se o mercado está pronto para responder às necessidades e se os preços das casas vão ser compatíveis com o rendimento da maioria das famílias portuguesas.

Paulo Tormenta Pinto, arquiteto, professor catedrático e diretor do departamento de Arquitetura e Urbanismo do ISCTE, é um dos participantes na conversa promovida pela SIC e pelo Expresso, que também inclui Vitor Andrade, jornalista do Expresso e presidente do júri do Prémios do Imobiliário.

Num debate moderado pela jornalista Rita Neves, falamos sobre as novas exigências do mercado e as dúvidas que se colocam: estará o setor pronto para responder às necessidades da população? E os preços das casas vão ser finalmente ser compatíveis com o rendimento da maioria das famílias portuguesas? Estas são questões cada vez mais na ordem do dia.