Polígrafo SIC

“A TAP não é essencial”

Entrevista Polígrafo SIC

João Cotrim Figueiredo defende que devia ter sido iniciado um processo de insolvência à companhia aérea.

Numa “semana atribulada”, em que o Iniciativa Liberal (IL) apresentou um candidato à Câmara de Lisboa e, três dias depois, retirou a candidatura, João Cotrim de Figueiredo veio ao Polígrafo SIC para falar do plano para as eleições autárquicas, das ideias liberais que o partido defende, da TAP e da recusa em apoiar um Governo com o Chega.

Em relação às autárquicas, Cotrim de Figueiredo explicou que a decisão para retirar o apoio a Miguel Quintas se deveu a um conjunto de situações “de índole pessoal”.

“Logo a seguir à apresentação pública que fez este sábado oito dias, tivemos conhecimento de um conjunto de situações de índole pessoal do candidato Miguel Quintas, suficientemente graves para, em conjunto, concluirmos que o ideal era não avançarmos com a candidatura” explicou, sublinhando que “não era possível fazer este trabalho de casa antes da candidatura ter sido lançada”.

O partido IL pretende ir sozinho à maioria das corridas, tendo apenas algumas exceções onde poderá apoiar candidaturas independentes. No caso de Lisboa, a decisão de não integrar a "frente" de direita, encabeçada por Carlos Moedas, prende-se com o plano a longo prazo do partido e, também, com a intenção de mudar a forma de fazer política na capital.

“Esta vontade para tornar Portugal uma país mais liberal não é um projeto para amanhã ou para o fim do mês. É um projeto de médio prazo que não pode correr atalhos, não pode recorrer a atalhos, não pode atalhar caminhos”, disse Cotrim de Figueiredo sublinhando que “podemos perder uma oportunidade de tirar Fernando Medina agora, mas estamos a ganhar mais força para tirar António Costa no futuro”, remata

Para o Porto, Cotrim de Figueiredo coloca em cima da mesa a possibilidade de apoiar Rui Moreira - uma vez que vários elementos do partido já integraram a candidatura do atual presidente - caso este avance com uma recandidatura. O líder do IL afirma até que já houve contactos entre o partido e Rui Moreira. Caso contrário, garante que haverá uma opção liberal na corrida à invicta.

“A TAP não é essencial”

Sobre a restruturação da TAP, Cotrim de Figueiredo considera que “a TAP não é essencial” e critica o que considera terem sido erros na gestão do problema financeiro da companhia aérea. O líder do IL defende que deveria ter sido iniciado um processo de insolvência logo que começaram a tornar-se evidentes os problemas de tesouraria.

“Teria começado logo, no mês de março ou abril, quando os problemas de tesouraria se começaram a tornar evidentes, um processo de insolvência. Permitia que aquilo que estamos a discutir hoje sobre a Groundforce estivesse enquadrado desde o início. A Groundforce é fornecedora da TAP. A TAP paga à Groundforce por serviços que presta nos vários aeroportos onde a Groundforce tem presença. Um processo de insolvência teria permitido isolar os riscos que a TAP tinha relativamente a fornecedores e até a clientes”, afirma.

Cotrim de Figueiredo defende ainda que ao iniciar um processo de insolvência daria "tempo para se pensar numa solução e, sobretudo, para não se fazerem as asneiras que se fizeram”, referindo a falta de uma estratégia de saída da restruturação ou a não contratação de uma equipa de gestão para o processo.

“O IL não se coligará com o Chega”

Não considera ser "um cordão sanitário" e não quer estar a dar importância à divergência ideológica entre os dois partidos. No entanto, Cotrim de Figueiredo deixou claro quais as razões que levam o IL a afirmar que não se irá coligar com o Chega.

“A IL não se coligará com o Chega em nenhuma circunstância e não apoiará nenhum Governo de que o Chega faz parte. Por três motivos simples: porque não nos revemos no conteúdo xenófobo e de por portugueses contra portugueses no seu discurso; porque não nos revemos no estilo messiânico, que parece que agora alguém é divinamente encarregue de salvar Portugal; e sobretudo porque aquela visão completamente iliberal da sociedade está nos atípicos do IL”, explicou.