Polígrafo SIC

Cidadãos portugueses vão ser sujeitos a controlos mais rigorosos à entrada do Reino Unido?

WANA NEWS AGENCY

A partir de 1 de outubro, todos os cidadãos europeus devem apresentar o Passaporte à entrada do Reino Unido. O Cartão de Cidadão já não será aceite.

É uma das consequências do Brexit mais aguardadas: com a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), termina a livre circulação de bens, serviços, capitais e pessoas entre o Reino Unido e os Estados-membros da UE. Assim, de acordo com o site do Portal Diplomático, desde de 1 de outubro os portugueses que queiram entrar em Inglaterra devem apresentar o Passaporte. O Cartão de Cidadão já não é válido. Embora, esta medida só se aplique aos cidadãos residentes no Reino Unido em 2025.

Mas no caso de quem viaje em turismo, será que, aliado à obrigatoriedade do Passaporte, os portugueses vão ter de passar por controlos mais rígidos nos aeroportos ingleses?

A resposta é não.

Consultando a página do governo inglês dedicada às viagens ao Reino Unido para cidadãos da União Europeia, Espaço Económico Europeu (EEE) ou suíços, afirma-se que estes cidadãos “podem viajar para o Reino Unido em viagens curtas ou de férias – até seis meses - sem a necessidade de um visto. No entanto, devem apresentar um Passaporte à entrada, que deve estar válido durante todo o período da estadia. Estes cidadãos necessitam apenas de passar pelas portas automáticas de verificação dos passaportes”. Mas para pessoas de países fora da EEE as regras são outras. De acordo com a mesma fonte, este controlo do Passaporte será feito por investigadores do serviço de imigração inglês e o cidadão terá de justificar e provar o motivo da viagem.

Já no caso inverso, em Portugal, os cidadãos ingleses são tratados como cidadãos de países terceiros, desde 1 de janeiro de 2021 – data em que se efetivou o Brexit. Ao Polígrafo SIC/Europa, o departamento de comunicação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) explica que “o controlo de fronteira é mais rígido para países terceiros, ou seja, países fora da União Europeia. Isto significa que os ingleses, no aeroporto, devem parar no ponto dedicado a estes cidadãos, onde são recebidos por inspetores do SEF. Durante este processo, o cidadão deve apresentar uma prova do período em que deve ficar em Portugal e explicar o motivo da viagem. O passaporte também é sujeito a um processo de verificação”. Para gerir estas alterações, o SEF criou seis pontos de controlo, no aeroporto, só para britânicos. A autoridade acrescenta que estas medidas não se aplicam a ingleses residentes em Portugal.

Posto isto, é falso que os portugueses que viajem em férias ou turismo para o Reino Unido vão ser sujeitos a processos de controlo mais rígidos, na fronteira. A novidade é que devem apenas apresentar o Passaporte e não o Cartão de Cidadão.

Avaliação Polígrafo SIC Europa: Falso

Veja também:

A União Europeia nem sempre é bem entendida e muitas vezes é alvo de notícias falsas e manipulações.

No ano em que Portugal assume pela quarta vez a presidência da UE, entre 1 de janeiro e 30 de junho, o Polígrafo SIC abre espaço ao fact-checking dedicado aos assuntos europeus e à forma como influenciam os 27 Estados-membros.

"Este projeto foi cofinanciado pela União Europeia no âmbito do programa de subvenções do Parlamento Europeu no domínio da comunicação. O Parlamento Europeu não foi associado à sua preparação e não é de modo algum responsável pelos dados, informações ou pontos de vista expressos no contexto do projeto, nem está por eles vinculado, cabendo a responsabilidade dos mesmos, nos termos do direito aplicável, unicamente aos autores, às pessoas entrevistadas, aos editores ou aos difusores do programa. O Parlamento Europeu não pode, além disso, ser considerado responsável pelos prejuízos, diretos ou indiretos, que a realização do projeto possa causar.”