Cultura

Nomeação para os Óscares prova que o "cinema português tem qualidade"

Exclusivo SIC

Loading...

Bruno Caetano, produtor da curta "Ice Merchants", refere que esta nomeação é "uma celebração" e a prova de que o cinema português consegue chegar “a qualquer sítio”.

A curta-metragem de animação "Ice Merchants", de João Gonzalez, está nomeada para os Óscares, o que é inédito para o cinema português, segundo a lista de nomeados hoje anunciada. Em entrevista à SIC Notícias, Bruno Caetano, produtor da obra, acredita que esta nomeação pode servir para o público “ter mais interesse em ir ver” produções de autores nacionais.

Pela primeira vez, há um filme de produção portuguesa a integrar os nomeados para os Óscares, com "Ice Merchants", realizado por João Gonzalez, candidato ao prémio de melhor curta-metragem de animação.

"Ice Merchants" é o terceiro filme de João Gonzalez, tem produção portuguesa de Bruno Caetano, pela Cola Animation, e coprodução com França e Reino Unido.

O filme, sem diálogos, tem como ponto de partida a imagem de uma casa numa montanha, debruçada num precipício. A partir daí, o realizador desenvolveu a história de um pai e um filho, que produzem gelo na casa inóspita onde vivem, e de onde saltam todos os dias de paraquedas para o vender na aldeia, no sopé da montanha.

Antes de chegar às nomeações dos Óscares, "Ice Merchants" teve uma estreia premiada em 2022 na Semana da Crítica no Festival de Cinema de Cannes, em França.

“É uma celebração que o cinema português tem qualidade”

À SIC Notícias, o produtor Bruno Caetano assumiu que este momento “é uma celebração que o cinema português tem qualidade”.

Referiu que esta nomeação é também prova que o cinema português consegue chegar “a qualquer sítio”.

Confessou que os Óscares “são altamente apreciáveis”, mas que a equipa responsável pela produção da obra “nunca pensou” em estar no curto leque de nomeados finais.

Disse que espera que a partir deste momento o público possa vir a ter mais interesse em produções de autores nacionais, devido à exposição que a gala dos Óscares proporciona.

Para o produtor “a história universal com um sentimento muito humano” é a característica que aproxima o espetador da curta-metragem e que, por esse e outros motivos, “a aceitação” e “o carinho do público” têm sido “incríveis”.

Rematou dizendo que o facto de três produções de origem nacional terem estado “na lista curta dos Óscares” espelha a qualidade do trabalho realizado no país.

“Se isso não diz que o cinema português tem qualidade…"

“Se isso não diz que o cinema português tem qualidade não sei mais o que poderá dizer”, conclui.

Além de "Ice Merchants", na corrida a uma nomeação estavam também "O homem do lixo", de Laura Gonçalves, na categoria de melhor curta de animação, e "O lobo solitário", de Filipe Melo, para o Óscar de melhor curta-metragem, em imagem real, que não conseguiram uma nomeação.

A cerimónia da 95.ª edição dos Óscares está marcada para 12 de março.

Últimas Notícias
Mais Vistos