Desporto

Quique Setién deixa comando técnico do Barcelona

Albert Gea

Imprensa já aponta um possível sucessor, que foi técnico do Benfica.

O treinador espanhol Quique Setién deixou esta segunda-feira o comando técnico do FC Barcelona, anunciou o clube catalão em comunicado, depois de perder 8-2 com o Bayern de Munique nos quartos de final da Liga dos Campeões de futebol.

"O quadro de diretores decidiu que Quique Setién não é mais o técnico da equipa principal. Esta é a primeira decisão no âmbito de uma reestruturação alargada na primeira equipa, que será acordada entre o secretário técnico e o novo técnico, que será anunciado nos próximos dias", pode ler-se na nota dos 'culés'.

O anúncio surge no mesmo dia em que a direção presidida por Josep Maria Bartomeu marcou as eleições dos órgãos sociais para o primeiro fim de semana de jogo após 15 de março de 2021.

Em segundo lugar na Liga espanhola, eliminado nos quartos de final da Taça do Rei e, em 14 de agosto, goleado por 8-2 em Lisboa pelo Bayern, nos 'quartos' da 'Champions', Setién não resistiu aos maus resultados, depois de ter assumido o cargo em 13 de janeiro, quando substituiu Ernesto Valverde.

Derrota "humilhante" nas Champions

Desde então, acumulou 16 vitórias, quatro empates e cinco derrotas ao comando do 'Barça', no qual joga o português Nelson Semedo, naquele que foi o maior desafio da carreira, que teve como melhor fase os dois anos no Bétis, entre 2017 e 2019.

Uma curta mensagem nas redes sociais, junto de uma fotografia do técnico, agradece a Setién e deseja "boa sorte".

A imprensa internacional tem apontado o nome do atual selecionador da Holanda e antigo técnico do Benfica, Ronald Koeman, como sucessor, depois de já ter representado os catalães como jogador e como treinador adjunto, então sob a alçada do também holandês Louis van Gaal.