Desporto

Benfica e Sporting lamentam morte de Alfredo Quintana que "deixa o desporto mais pobre"

O andebolista internacional português Alfredo Quintana, guarda-redes do FC Porto

Twitter/Sporting Clube de Portugal

O andebolista internacional português Alfredo Quintana, guarda-redes do FC Porto, morreu hoje, aos 32 anos.

Benfica e Sporting lamentaram hoje a morte do andebolista internacional português Alfredo Quintana, com "águias" e "leões" a salientarem a consternação no universo desportivo, com uma morte que deixa o desporto mais pobre.

"O Sport Lisboa e Benfica endereça as mais sentidas condolências à família e amigos de Alfredo Quintana, bem como ao FC Porto e à Federação de Andebol de Portugal, após a notícia que deixou consternado o universo desportivo português", referiu o clube na sua página oficial.

Os encarnados dizem que este é o momento de "homenagear um atleta de excelência que sempre deu tudo pelas camisolas que envergou" e sublinham que Alfredo Quintana, "um dos mais marcantes guarda-redes de andebol da atualidade", deixa um legado de "forte espírito desportivo" e "referência para os jovens".

Da parte do Sporting, o clube lisboeta sublinha que hoje "o desporto ficou mais pobre", com os "leões" a endereçarem também condolências à família, amigos e ao FC Porto, clube do guarda-redes.

"Até sempre, Alfredo Quintana", acrescenta ainda o Sporting.

O andebolista internacional português Alfredo Quintana, guarda-redes do FC Porto, morreu hoje, aos 32 anos, em consequência de uma paragem cardiorrespiratória sofrida na segunda-feira, durante um treino, informou o clube portuense.

"O Hospital de São João comunicou ao FC Porto que Alfredo Quintana faleceu às 12:00 de hoje. O guarda-redes luso-cubano da equipa de andebol, de 32 anos, tinha sido internado na segunda-feira depois de ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória quando se preparava para iniciar um treino no Dragão Arena", lê-se no comunicado do FC Porto.

  • 2:55