Desporto

Morreu Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto e da Seleção Nacional

Tinha 32 anos.

O jogador Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto e da Seleção Nacional, morreu esta sexta-feira, aos 32 anos.

"O Hospital de São João comunicou ao FC Porto que Alfredo Quintana faleceu às 12:00 de hoje. O guarda-redes luso-cubano da equipa de andebol, de 32 anos, tinha sido internado na segunda-feira depois de ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória, quando se preparava para iniciar um treino no Dragão Arena", lê-se no comunicado do FC Porto.

Alfredo Quintana sofreu, durante o treino de segunda-feira, uma paragem cardiorrespiratória e, depois de ter sido assistido no local pelo INEM, foi transportado para o Hospital de São João, onde estava internado, em coma induzido, na unidade de cuidados intensivos.

"Contando com diversos reconhecimentos individuais no palmarés, Quintana distinguia-se também pelas qualidades humanas, com destaque para a alegria com que contagiava todos os que acompanhavam o seu percurso. A perda tão dura e inesperada do Homem, mais ainda do que a do atleta, deixa enlutado o FC Porto, que transmite as mais sentidas condolências aos amigos e à família do Alfredo Quintana", conclui o comunicado do clube.

Quintana, que em 20 de março completaria 33 anos, ingressou no FC Porto em 2010, tendo-se tornado uma das grandes referências do andebol do clube, pelo qual se sagrou seis vezes campeão nacional, nas épocas 2010/11, 2011/12, 2012/13, 2013/14, 2014/15 e 2018/19.

O guardião, de 2,01 metros, conquistou ainda uma Taça de Portugal, em 2018/19, e duas Supertaças nacionais, em 2014 e 2019, tendo iniciado a carreira na seleção lusa em 2014, pela mão do selecionador Rolando Freitas, durante a qual participou em 67 jogos e marcou 10 golos.

Alfredo Quintana assumiu-se como uma das figuras incontornáveis da modalidade em Portugal, tendo ajudado a levar a equipa de Portugal ao sexto lugar do Europeu de 2020 e ao 10.º lugar do Mundial de 2021.

Ole Martin Wold

O estado de saúde de Alfredo Quintana gerou uma onda de solidariedade e apoio entre a comunidade desportiva, em particular do andebol, tendo as equipas do Sporting e Benfica envergado camisolas nos últimos jogos com o nome de Quintana.

Benfica e Sporting, principais rivais do FC Porto dentro de campo, já reagiram à morte de Alfredo Quintana. Os "encarnados" emitiram, no seu site oficial, uma nota de condolências pela morte do jogador.

"Este é um momento para homenagear um atleta de excelência que sempre deu tudo pelas camisolas que envergou. Ficam o seu exemplo e forte espírito desportivo, que certamente permanecerão como referência para os jovens que ambicionam fazer carreira no andebol de alta competição", lê-se no comunicado das "águias".

O Sporting lamentou a morte de Quintana através de uma publicação nas redes sociais:

"O desporto fica hoje mais pobre. O Sporting CP envia as mais sentidas condolências à família, amigos e toda a família portista. Até sempre, Alfredo Quintana", lê-se na publicação.

Federação lembra andebolista que "nunca deixará de estar na memória"

A Federação de Andebol de Portugal manifestou condolências pela morte do guarda-redes Alfredo Quintana, que "nunca deixará de estar na memória de todos que o acompanharam" no FC Porto e na seleção nacional.

"Sem palavras. Há notícias que não devíamos ter. O Alfredo Quintana deixou-nos de forma abrupta. Não merecia. Não é justo. Deixa de estar em campo, mas nunca deixará de estar na memória de todos os que o acompanharam", lamentou o presidente Miguel Laranjeiro, em declarações publicadas no sítio oficial da FAP na Internet.

"Com o seu espírito alegre e extrovertido, soube sempre dar um contributo imprescindível em cada jogo em que entrava. Foi sempre extraordinária a sua relação com o público em todos os momentos. Nunca o esqueceremos", prosseguiu o líder federativo.

XXSTRINGERXX xxxxx

"Lembro-me bem da conversa que tivemos em agosto. Em cada palavra que proferia, era uma demonstração de amor pelo andebol, família e filha. Em cada palavra deixava um sinal de comprometimento em tudo em que se envolvia", terminou Miguel Laranjeiro.

O selecionador Paulo Jorge Pereira também apresentou condolências à família, lembrando ter partilhado "muitos momentos juntos" com o guarda-redes, que "fará falta como desportista e como pessoa por espalhar sempre alegria, entusiasmo e vida".

"Nunca imaginei que fosse por um motivo destes que falaria do Alfredo Quintana. Não tenho palavras que possam explicar o que sinto. Só me ocorre pensar que a grandeza, mas também a vulnerabilidade enquanto humanos não tem limites. Custa-me imaginar que já não estará entre nós para continuar a deixar rasto neste novo caminho", disse.

A direção da FAP decretou um mês de luto no âmbito de todos os eventos sociais e desportivos desenvolvidos até 31 de março, incluindo encontros de clubes e seleções a nível regional, nacional e internacional, ações de formação e sorteios, entre outros.

NTB

A estrutura liderada por Miguel Laranjeiro decidiu ainda propor à Mesa da Assembleia-Geral a aprovação de um voto de reconhecimento e pesar a Alfredo Quintana, que deve ser submetido na próxima reunião magna a realizar, previsivelmente, em abril.

Presidente da República considera que desporto fica mais pobre

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte do guarda-redes internacional português, considerando que o desporto fica mais pobre.

"O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa lamenta a morte do guarda-redes da seleção nacional de andebol Alfredo Quintana", lê-se numa mensagem divulgada no sítio oficial da Presidência na Internet.

Marcelo Rebelo de Sousa recordou que Quintana "nasceu em Cuba, mas naturalizou-se português e granjeou um invulgar respeito e admiração entre os seus pares".

"Representava o FC Porto e a seleção portuguesa. O andebol e o desporto português ficam mais pobres com esta partida precoce que a todos consterna. O Presidente da República apresenta à família enlutada, ao FC Porto e à Federação de Andebol de Portugal as mais sentidas condolências", concluiu o Presidente da República.

Jan-Philipp Burmann

Governo apresenta condolências por "perda irreparável"

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto apresentou as condolências pela morte de Alfredo Quintana na rede social Twitter:

"É com sentimento de profundo pesar que tomo conhecimento do falecimento do Alfredo Quintana, um símbolo da nossa seleção nacional de andebol. À sua família, ao FC Porto e à Federação de Andebol de Portugal (FAP), aos seus amigos e admiradores, envio as minhas condolências por esta perda irreparável", escreveu João Paulo Rebelo.

Federação Internacional de Andebol lamenta "guerreiro que partiu muito cedo"

A Federação Internacional de Andebol (IHF) manifestou "profundas condolências" pela morte do guarda-redes, considerado um "guerreiro que partiu muito cedo".

"As nossas mais profundas condolências e pensamentos vão para a família, amigos e colegas de equipa neste momento extremamente difícil", lê-se numa publicação divulgada pela IHF nas redes sociais, acompanhada por um vídeo com uma das 34 defesas efetuadas pelo guarda-redes no Mundial 2021, ocorrido no Egito, de 13 a 31 de janeiro

Federação Europeia mostra-se "profundamente entristecida"

A Federação Europeia de Andebol (EHF) mostrou-se "profundamente entristecida" pela morte de Alfredo Quintana, enviando "sinceras condolências neste momento triste".

Instagram

"Profundamente entristecida, a EHF une-se ao luto pela morte de Alfredo Quintana e envia sinceras condolências à família, amigos e companheiros de equipa, bem como ao FC Porto e à Federação de Andebol de Portugal. Descansa em paz, Alfredo", lê-se numa publicação divulgada pelo organismo regulador do andebol europeu nas redes sociais.

Universidade do Porto 'despede-se' do antigo aluno e "eterno campeão"

A Universidade do Porto lamentou a morte do andebolista, mais do que um dos melhores guarda-redes do mundo, um "membro da família", antigo aluno da sua Faculdade de Desporto.

"Para nós, era muito mais do que um dos melhores guarda-redes de andebol do mundo. Era um membro da família... Até Sempre Alfredo Quintana (1988-2021), alumnus da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto", assinalou a Universidade.

Uma mensagem partilhada também pela Faculdade de Desporto, num texto acompanhado por uma fotografia do guarda-redes do FC Porto e da seleção portuguesa.

"Eterno campeão. À família do seu antigo estudante, a Faculdade endereça as mais sentidas condolências", assinalou a Faculdade de Desporto.

Desporto em peso lamenta a morte de Alfredo Quintana

Do andebol ao futebol, passando pelo ciclismo e voleibol, são muitas as personalidades e clubes que reagiram à morte do icónico guarda-redes do FC Porto e de Portugal:

Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
  • 2:33