Desporto

Copa América: "Vai ser a final que todos esperávamos", diz Lionel Messi

Sergio Moraes

A Argentina vai discutir no sábado a vitória na prova com o anfitrião e campeão em título Brasil.

O capitão Lionel Messi mostrou-se na terça-feira muito feliz pelo apuramento da Argentina para a final da Copa América em futebol, felicitando, em primeira instância, o guarda-redes Emiliano Martínez, o 'herói' da meia-final com a Colômbia.

"Foi duro, mas merecido. Por momentos, tornou-se difícil, porque eles reagiram, mas temos o 'Dibu' [alcunha de Emiliano Martínez], que é um fenómeno. Estou muito feliz por ele, porque ele merece", afirmou o líder da seleção 'albi-celeste'.

A Argentina superou a Colômbia, mas apenas no desempate por grandes penalidades (3-2), com Emiliano Martínez a parar três, de Davinson Sánchez, Yerry Mina e Miguel Borja, depois de uma igualdade a um golo nos 90 minutos.

Desta forma, o conjunto comandado por Lionel Scaloni vai discutir no sábado a vitória na prova com o anfitrião e campeão em título Brasil.

"Estamos na final os dois e vai ser a final que todos esperávamos. Vai ser, de certeza, muito igualada, muito complicada", perspetivou o capitão.

Depois de já ter perdido três finais, uma com o Brasil e duas com o Chile, ambas nos penáltis, Messi quer ganhar desta vez.

"Conseguimos o primeiro objetivo, que era jogar todos os encontros. Agora, vamos tentar ganhar a final", garantiu o '10' da argentina, que somou hoje a quinta assistência na prova, às quais acrescenta quatro golos.

Quanto ao selecionador argentino, Lionel Scaloni, falou de um apuramento "justo" e garantiu que quer ganhar ao Brasil, o "eterno rival" dos 'albi-celestes'.

"Custa muito chegar aqui e há que desfrutar. Quebra-me a voz a dizê-lo, pois os jogadores estão há quase 60 dias concentrados e continuam a lutar", afirmou.

Scaloni disse também que a exibição de Messi "é de se lhe tirar o chapéu", pela forma como envolveu "os seus companheiros", garantindo estar "orgulhoso" do capitão e de todos os outros.

"Normalmente, os que jogam uma final são os que merecem e penso que a Argentina é um justo vencedor da meia-final e um justo finalista, disso não tenho dúvidas", frisou.

Agora, falta o Brasil: "Vamos jogar uma final com o nosso eterno rival, de toda a vida. São as duas grandes potências da América do Sul e espero que as pessoas desfrutem. Logicamente, queremos ganhar. Esperemos que tudo esteja bem para ser um bom jogo".