Desporto

Morte de Chalana: Álvaro Magalhães coloca "irmão" no mesmo patamar que Eusébio e Cristiano Ronaldo

Morte de Chalana: Álvaro Magalhães coloca "irmão" no mesmo patamar que Eusébio e Cristiano Ronaldo
DR
O antigo defesa do Benfica indica que Chalana foi "futebolisticamente um génio".

O antigo defesa do Benfica Álvaro Magalhães colocou esta quarta-feira Fernando Chalana no mesmo patamar futebolístico do que Eusébio e Cristiano Ronaldo, além de apelidar o antigo companheiro de equipa como “um génio”.

“Futebolisticamente, foi um génio. Chalana, Eusébio e [Cristiano] Ronaldo, para mim, são os melhores. Não joguei com Eusébio nem com [Cristiano] Ronaldo, mas o Chalana faz parte destes três grandes jogadores como nível da Europa e de Portugal também”, disse o antigo lateral esquerdo à agência Lusa.

Mais do que um colega de equipa, Fernando Chalana, que faleceu durante a madrugada de hoje, foi também “colega de quarto” de Álvaro Magalhães, com quem formou, na opinião do antigo defesa lateral, “a maior ala esquerda” da sua geração.

“Como colega era um homem simples, honesto, frontal e amigo do seu amigo. Não considero o Chalana como um amigo, mas como irmão”, assumiu.

Dada a proximidade que mantinham fora das quatro linhas, Álvaro Magalhães e Fernando Chalana partilharam histórias que “ficarão sempre entre os dois”, numa cumplicidade que era transportada para os relvados onde o ‘pequeno genial’, “quando agarrava a bola, a primeira preocupação era olhar para trás”, à procura da sua “muleta”.

“Quando chegava perto dele, batia com os pitons na relva, para ele sentir que eu estava a chegar, ou assobiava. Dava-lhe um apito e o gajo, aí vai ele! Colocava-me a bola à distância e muitas vezes criava eu situações para que ele, com a sua qualidade técnica pudesse fazer as suas jogadas de génio”, recordou o atualmente treinador.

O antigo futebolista Fernando Chalana morreu hoje aos 63 anos, informou nas redes sociais o Benfica, clube no qual o avançado fez grande parte da carreira.

Com início da formação no Barreirense, Chalana, 27 vezes internacional por Portugal, chegou ao Benfica em 1974/75, ainda com idade de júnior e mudou-se em 1984/85 para o Bordéus, clube no qual esteve três anos antes de regressar às 'águias', terminando a carreira com uma época no Belenenses (1990/91) e outra no Estrela da Amadora (1991/92).

Após o final da carreira, Chalana esteve vários anos ligados à formação do Benfica e chegou mesmo a assumir o comando técnico da equipa principal das 'águias' em duas ocasiões, em 2002/03 e em 2007/08.

Últimas Notícias
Mais Vistos