Desporto

Carlos Alcaraz vence Open dos EUA e é número um mundial do ténis

Carlos Alcaraz vence Open dos EUA e é número um mundial do ténis
Tim Clayton - Corbis

Bateu o norueguês Casper Ruud.

O espanhol Carlos Alcaraz tornou-se no mais jovem número um do mundo da história do ténis, ao sagrar-se campeão do Open dos Estados Unidos, em Nova Iorque, após bater na final o norueguês Casper Ruud.

O tenista de Múrcia e o vice-campeão de Roland Garros proporcionaram um bom encontro de ténis, que em várias ocasiões fez vibrar e levantar o público nas bancadas, disputado em quatro 'sets' e conquistado por Alcaraz, com os parciais de 6-4, 2-6, 7-6 (7-1) e 6-3, ao fim de três horas e 20 minutos.

A jogar a sua primeira final de um torneio do Grand Slam, o jovem, de 19 anos, começou melhor a demanda, dominando o adversário, de 23 anos, e com apenas um 'break' no terceiro jogo (2-1), colocou-se em vantagem e venceu o 'set' inaugural.

Na segunda partida, Carlos Acaraz mostrou-se mais errático e, embora tivesse procurado mais os pontos e atacado mais, o adversário foi mais consistente, falhou menos e, ao concretizar duas quebras de serviço no sexto (4-2) e no oitavo jogo (6-2), igualou o marcador.

Apesar do ascendente sobre o espanhol, Ruud deixou-se quebrar de entrada no terceiro 'set' e, embora tenha devolvido o 'break' no quarto jogo (2-2), não conseguiu aproveitar nenhum dos dois 'sets points' de que dispôs.

Alcaraz, depois de anular a desvantagem, dominou o 'tie-break' e converteu o primeiro dos seus cinco 'set points' para ficar dois 'sets' a um, numa final em que mostrou algum cansaço e níveis físicos abaixo dos habituais.Obrigado a vencer a quarta partida para não perder o encontro, Casper Ruud, número sete do mundo, não foi capaz de contrariar o último esforço e 'boost' de energia de Alcaraz e, depois de sofrer o 'break' no sexto jogo (2-4), viu o adversário conquistar o troféu do quarto e último 'major' da temporada ao segundo 'match point' de que dispôs.

Com 55 'winners', 14 dos quais ases, e 41 erros não forçados, contra os 37 pontos vencedores do escandinavo e 29 erros diretos, o espanhol superou o feito de Lleytton Hewtti, quando assumiu a liderança do 'ranking' ATP com 20 anos e nove meses em 2001.

"Sonho de criança"


O novo campeão do Open dos Estados Unidos confessou, já com o troféu nas mãos, ter realizado um "sonho de criança", ao alcançar a liderança do 'ranking' mundial.

"Ser número um do mundo é algo que sonho desde criança. Ser campeão do Grand Slam foi algo para o qual trabalhei muito duro. É difícil falar agora, são muitas as emoções", acrescentou, no Arhur Ashe Stadium, em Nova Iorque.

O tenista de Múrcia venceu na final o norueguês Casper Ruud em quatro 'sets', com os parciais de 6-4, 2-6, 7-6 (7-1) e 6-3, em três horas e 20 minutos, e tornou-se no mais jovem número um de sempre e no mais novo campeão do Grand Slam, desde o compatriota Rafael Nadal, em Roland Garros em 2005.

Isto foi algo que sempre tentei alcançar. Todo o árduo trabalho que fiz com a minha equipa e família. Só tenho 19 anos, todas as decisões difíceis foram tomadas juntamente com a minha equipa e família. Isto é realmente especial para mim.

Loading...
Últimas Notícias
Mais Vistos