Desporto

"Mais de uma década de confrontos incríveis", a homenagem de Djokovic a Federer

Novak Djokovic e Roger Federer
Novak Djokovic e Roger Federer
ADRIAN DENNIS
Tenista suíço Roger Federer anunciou o fim da carreira.

O sérvio Novak Djokovic reagiu, esta sexta-feira, ao anúncio do fim da carreira de Roger Federer, afirmando que ambos viveram “mais de uma década de momentos e confrontos incríveis” na elite do ténis mundial.

“Roger, é difícil exprimir em palavras tudo o que partilhamos juntos neste desporto”, escreveu Djokovic na rede social Instragram, 24 horas depois de o suíço ter anunciado que vai terminar a carreira após a Laver Cup, na próxima semana, aos 41 anos.

Djokovic, que somou 27 triunfos nos 50 confrontos com o suíço, referiu que a carreira de Federer, detentor de 20 títulos do Grand Slam, mostrou “o que significa alcançar a excelência e dominar com integridade e compostura”.

Um dos grandes rivais do suíço, juntamente com o espanhol Rafael Nadal, Djokovic demorou a reagir ao anúncio de Federer, gerando algumas críticas nas redes sociais e dando origem a títulos como “Falta a mensagem de Djokovic a Federer” e “Ainda silencioso Nole”, na imprensa sérvia.

Na quinta-feira, Rafael Nadal reagiu quase de imediato à decisão do “rival e amigo”, admitindo estar a “viver um dia triste”.

“Caro Roger, meu amigo e rival. Gostaria que este dia nunca chegasse. É um dia triste para mim pessoalmente e para os desportistas de todo o mundo”, escreveu o maiorquino nas redes sociais.

Federer vai terminar a carreira na Laver Cup, de 23 a 25 de setembro, regressando aos ‘courts’ depois de Wimbledon de 2021, após várias operações ao joelho.

Últimas Notícias
Mais Vistos