Economia

Greve vai continuar mas com serviços mínimos garantidos

Em atualização

CARLOS BARROSO

Em causa a paralisação dos motoristas de matérias perigosas.

A reunião entre Governo, Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas e ANTRAM já terminou.

Gustavo Paulo Duarte, presidente da ANTRAM, garantiu, à saída, que ficaram definidos os serviços mínimos presentes na requisição civil, que dizem respeito a aeroportos, hospitais e transportes públicos, a 100%.

Segundo os sindicatos, estes serviços mínimos abrangem 30% dos postos de abastecimento.

SITUAÇÃO DE ALERTA E CRISE ENERGÉTICA

Os ministros da Administração Interna e do Ambiente e da Transição Energética declararam esta terça-feira a "situação de alerta" devido à greve nacional dos motoristas de matérias perigosas, implementando medidas excecionais para garantir os abastecimentos.

Esta situação de alerta para o período compreendido entre hoje e até às 23:59 do dia 21 de abril, segundo uma nota do Governo, determina a "elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte das forças e serviços de segurança e de todos os agentes de proteção civil, com reforço de meios para operações de patrulhamento e escolta que permitam garantir a concretização das operações de abastecimento de combustíveis, bem como a respetiva segurança de pessoas e bens".

A nota refere que o Governo também determina a "declaração de reconhecimento de crise energética, que acautele de imediato níveis mínimos nos postos de abastecimento, de forma a garantir o abastecimento de serviços essenciais, designadamente para forças e serviços de segurança, assim como emergência médica, proteção e socorro".

  • Olhá Festa em Pinhel
    11:51