Economia

Sindicato acusa Ryanair de duplicar serviços mínimos

Sindicato acusa Ryanair de duplicar serviços mínimos

"Ryanair coagiu os tripulantes que não sabiam quais eram os serviços mínimos", diz Luciana Passo.

O Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil esteve reunido com o ministro das Infraestruturas durante toda a tarde desta quarta-feira em discussão sobre a situação laboral da companhia low-cost.

Luciana Passo adiantou que a Ryanair duplicou os serviços mínimos decretados pelo Governo.

"A Ryanair aproveitou e fez ela própria uma outra lista de voos com tripulantes e serviços para os mesmos voos, ou outros com serviços mínimos", denunciou.

"Ou seja, a Ryanair duplicou os serviços mínimos, sendo que coagiu os tripulantes que não sabiam quais eram os serviços mínimos", afirmou.

Segundo a sindicalista, os trabalhadores "tinham dúvidas, tiveram medo de faltar aos serviços mínimos impostos pela Ryanair, e, portanto, acabou por ter uma operação em duplicado".

Questionada sobre se este comportamento por parte da companhia aérea iria acabar antes da greve, Luciana Passo referiu que "isso foi uma garantia" que Pedro Nuno Santos deu.

A presidente do sindicato declarou ainda que os serviços mínimos que devem ser respeitados são os emitidos pelo Governo e que se deve "esquecer, definitivamente, aquela lista que a Ryanair quer impor como serviços mínimos".