Economia

Governo disponibiliza mil milhões de euros à TAP até dezembro

Empresa ia falir sem a ajuda do Estado.

A Comissão Europeia aprovou esta quarta-feira um "auxílio de emergência português" à companhia aérea TAP, um apoio estatal de 1,2 mil milhões de euros para responder às "necessidades imediatas de liquidez" com condições predeterminadas para o seu reembolso.

Até ao final do ano, serão disponibilizados mil milhões de euros, que terão de ser devolvidos dentro de seis meses. O prazo de devolução poderá ser prolongado caso a TAP consiga desenvolver um plano de reestruturação que convença a Comissão Europeia e, de acordo com o aviso deixado pelo Governo, o plano obrigará os acionistas privados a participarem no reforço do capital da companhia aérea.

O Executivo de António Costa acredita que será possível chegar a um acordo com os privados, mas Pedro Nuno Santos não afasta a hipótese de, num futuro próximo, ocorrerem alterações na estrutura acionista da TAP. Isto é, bastará que no plano de capitalização o Estado entre com mais dinheiro que os privados para que o Governo possa reforçar a sua posição.

Nos últimos dois anos a TAP acumulou prejuízos superiores a 220 milhões de euros.

Os efeitos da pandemia na TAP

Com a pandemia, a TAP, "como muitas outras companhias do setor da aviação, sofreu uma redução significativa dos seus serviços, o que resultou em elevadas perdas de exploração", ressalva Bruxelas.

A TAP está então praticamente paralisada desde o início da pandemia de covid-19, mas antes disso, ainda no final de 2019, já "enfrentava dificuldades financeiras", acrescentou o executivo comunitário na informação hoje divulgada.

Veja também:

  • 16:14