Economia

O que não foi dito sobre a TAP: "Quantas rotas vão cortar, quantas pessoas vão ter de despedir?"

O que não foi dito sobre a TAP: "Quantas rotas vão cortar, quantas pessoas vão ter de despedir?"

Análise de José Gomes Ferreira e Pedro Cruz.

Para José Gomes Ferreira e Pedro Cruz, mais importante do que fazer uma análise ao que foi dito pelo ministro das Infraestruturas, é analisar as perguntas às quais Pedro Nuno Santos se recusou a dar uma resposta.

De acordo com Gomes Ferreira, o Governo já tem conhecimento das condições em que será feita a reestruturação da TAP, que foram previamente discutidas com a Comissão Europeia. De acordo com o diretor-adjunto da SIC, o que não foi confirmado é "a parte mais difícil e importante".

Por seu turno, Pedro Cruz considerou que o ministro se empenhou a dar explicações "básicas", como se estivesse a ensinar uma lição.

"Não responde a nenhuma pergunta. Não diz quantas rotas vai cortar, quantos aviões vai cortar, quantas pessoas vão ter de despedir", atirou.

Ambos consideram que o Governo tem de ser responsabilizado pela reversão da privatização em 2017 e, José Gomes Ferreira, chega mesmo a sugerir a abertura de uma comissão de inquérito no Parlamento.

Estado fica com 72,5% da TAP

O Estado passa a ficar com 72,5% do capital da TAP, assegurando o controlo da empresa, revelou o ministro das Finanças, João Leão, numa conferência de impresa esta quinta-feira.