Economia

"Espaços com pista de dança e discotecas não têm condições para abrir"

Entrevista ao Presidente da Associação de Bares e Discotecas da Movida do Porto.

Os bares e discotecas, encerrados desde março devido à pandemia de covid-19, vão poder funcionar a partir de sábado, 1 de agosto, como cafés e pastelarias, seguindo as mesmas regras, anunciou o Governo.

O Governo permite apenas que os bares e discotecas que queiram funcionar como cafés e pastelarias o possam fazer "sem alterar a sua atividade" oficialmente, como estava a acontecer.

Os bares e discotecas que optem por esta possibilidade podem funcionar até às 20:00 na Área Metropolitana de Lisboa e até às 01:00 (com limite de entrada às 24:00) no resto do território continental, como a restauração.

O Presidente da Associação de Bares e Discotecas da Movida do Porto, Miguel Camões, diz que há uma parte positiva no anúncio do Governo, visto que desenharam medidas para o setor, depois de cinco meses de silêncio.

Segundo Miguel Camões, as principais preocupações dos empresários do setor são os custos fixos com recursos humanos e, acima de tudo, com os arrendamentos, porque as moratórias "são um adiar do problema".

Referiu ainda que estas medidas podem ser um princípio de retoma para os bares, mas que para bares e discotecas com pista de dança não é exequível.