Economia

Patrões dizem que é cedo para falar de aumento do salário mínimo

O ministro das Finanças acredita que há margem para aumentar o salário mínimo no próximo ano, mas patrões dizem que empresas podem não ter capacidade para o fazer.

As confederações patronais criticam as declarações do ministro das Finanças, esta quarta-feira, à RTP, onde disse que existe margem para aumentar o salário mínimo no próximo ano.

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) diz que muitas empresas não vão ter capacidade para pagar aumentos e que as palavras de João Leão foram "extemporâneas".

Já na Confederação de Comércio e Serviços (CCP) lembra que ainda há muitas incertezas e que por isso é cedo para fazer em subidas salariais.