Economia

Governo vai enviar plano de reestruturação da TAP para votação no Parlamento

Começa uma semana decisiva para o futuro da companhia aérea nacional.

O Governo vai enviar o plano de reestruturação da TAP para discussão e votação no Parlamento, confirmou uma fonte do Executivo à SIC.

O plano, que tem se ser apresentado até quinta-feira na Comissão Europeia, prevê despedimentos e cortes salariais. Em cima da mesa está o corte de 20 aviões da frota da empresa, cortes salariais de 25% em todo o grupo e o despedimento de três mil trabalhadores, entre eles 500 pilotos e 750 tripulantes de cabine.

António Costa quer que o plano siga para Bruxelas já com um acordo com os trabalhoadres, mas os sindicatos rejeitam as medidas apresentadas, argumentando que não entendem porque a ajuda à TAP não foi enquadrada no quadro europeu de apoio às companhias aéreas afetadas pela pandemia.

A companhia aérea nacional passou de 110 milhões de euros de prejuízo em 2019 para mais de 700 milhões nos primeiros nove meses do ano.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia