Economia

Plano de reestruturação da TAP apresentado aos partidos no Parlamento

Rafael Marchante

Aprovado em Conselho de Ministros extraordinário.

O plano de reestruturação da TAP vai ser apresentado esta quarta-feira aos partidos com assento parlamentar, na Assembleia da República, em Lisboa.

O documento foi aprovado na terça-feira à noite em Conselho de Ministros extraordinário, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, uma reunião de emergência convocada pelo primeiro-ministro, António Costa.

O plano tem de ser entregue até esta quinta-feira à Comissão Europeia, uma exigência de Bruxelas pelos 1.200 milhões de euros que o Estado injetou para garantir a sobrevivência da TAP durante a pandemia.

Além de cortes salariais na ordem dos 25% e despedimentos de cerca de 3 mil trabalhadores, a reestruturação implica mais financiamento público. A SIC sabe que, no próximo ano, serão necessários mais mil milhões de euros, cerca de 500 milhões em 2022 e mais 300 milhões no ano seguinte.

Discutido e votado na Assembleia da República

Depois do plano de reestruturação da companhia aérea ser aprovado pela Comissão Europeia, o Governo vai enviar o plano para o Parlamento para ser discutido e votado pelos deputados.

A ideia é que o plano em discussão no Parlamento já esteja pronto a ser executado, contando já com as alterações que devem, entretanto, surgir de Bruxelas.

Como o PS não tem maioria parlamentar que lhe garanta a aprovação do documento na Assembleia da República, conta com o PSD para o fazer.