Economia

Ações da Benfica SAD a recuperar

Quality Sport Images

As ações da Benfica SAD fecharam esta quarta-feira a cair 5,52%, no dia em que o empresário Luis Filipe Vieira, presidente do clube, foi detido numa investigação que envolve negócios e financiamentos superiores a 100 milhões de euros.

As ações da Benfica SAD estão esta manhã a subir, depois de ontem terem perdido 5,52%. Foi a maior queda diária da SAD do Benfica em mais de um ano, desde abril passado.


Às 8:00, as ações do Benfica ainda estavam a cair mais de 2%, mas a meio da manhã recuperaram para terreno positivo, ainda assim muito tímido, com uma subida de 0,09 cêntimos por ação, para 2,85 euros por acção.

VIEIRA DETIDO POR SUSPEITAS DE FRAUDE FISCAL E ABUSO DE CONFIANÇA

O presidente do Benfica e empresário Luis Filipe Vieira foi detido numa investigação que envolve negócios e financiamentos superiores a 100 milhões de euros com prejuízos para o Estado.

Uma nota do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) indica que foram detidos um dirigente desportivo, dois empresários e um agente do futebol e realizados cerca de 45 mandados de busca a sociedades, residências, escritórios de advogados e uma instituição bancária, em Lisboa, Torres Vedras e Braga.

No comunicado do DCIAP, é indicado que os detidos são suspeitos de estarem envolvidos em "negócios e financiamentos em montante total superior a 100 milhões de euros, que poderão ter acarretado elevados prejuízos para o Estado e para algumas das sociedades".

Em causa, adianta, estão "factos ocorridos, essencialmente, a partir de 2014 e até ao presente" e suscetíveis de serem "crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento".

Está previsto que os quatro detidos sejam presentes na quinta-feira a primeiro interrogatório judicial com vista à aplicação de medidas coação, "com vista a acautelar a prova, evitar ausências de arguidos e prevenir a consumação de atuações suspeitas".