Economia

Porque continuam a subir os preços dos combustíveis?

Entrevista SIC Notícias

Catarina Castro, analista de mercados, explica os motivos para os aumentos.

O preço dos combustíveis voltou a subir esta segunda-feira, um aumento que praticamente anula a descida do imposto anunciada pelo Governo.

Os portugueses estão indignados com as constantes subidas dos preços dos combustíveis, que se verificam pela 36.ª vez este ano. Tanto o gasóleo como a gasolina subiram 1,5 cêntimos por litro.

Escalada de preços inédita em Portugal

Catarina Castro, analista de mercados, acredita que esta tendência ascendente se vai manter durante "pelo menos mais umas semanas, um mês".

Em entrevista à SIC Notícias, disse que a escalada de preços a que temos assistido "é inédita" e surge na "tempestade perfeita que é a crise energética que estamos a viver hoje em dia".

"Há muitas empresas que, se não existir um balão de oxigénio e de ajuda, terão uma complexidade desastrosa porque vêm de um período pandémico, de uma crise para outra crise", alerta.

A analista de mercados assegura que já estamos numa crise energética e diz que é necessário que a bazuca europeia chegue à economia real "para pelo menos colmatarmos uma parte do problema que é a crise pós-pandémica".

Porque continuam a subir os preços do gasóleo e da gasolina?

"É a tempestade perfeita porque estamos a sair de uma pandemia, onde estamos em mínimos de exploração e produção desde maio de 2020. Ou seja, o fornecimento natural e a exploração natural não estão ainda no seu ritmo normal porque abrandaram. E a isso junta-se a procura acelerada que está a haver neste desconfinamento", explica Catarina Castro.

A analista de mercados diz que a União Europeia pode fazer, no imediato, aquilo que tem sido anunciado desde a semana passada que são os apoios sociais.

Nas tabelas da Comissão Europeia, este mês, Portugal tinha a sétima gasolina mais cara. Quanto ao gasóleo, o país ocupa o nono lugar.

Veja também: