Economia

Dicas para poupar na fatura dos materiais escolares

Loading...
O material escolar teve um aumento de 16,5% em relação a 2021, uma consequência da inflação.

Com o regresso às aulas mesmo à porta, umas das maiores preocupações dos encarregos de educação tem sido a compra dos materiais escolares.

Isto porque o material escolar teve um aumento de 16,5% em relação a 2021, uma consequência da inflação.

De acordo com a análise do comparador de preços online KuantoKusta, um cabaz de artigos essenciais passou a custar mais 15 euros do que no ano passado.

Nos artigos mais procurados, as maiores subidas de preço foram nos estojos (+42,86%), nos cadernos A4 (+26,54%) e nas mochilas (+10,81%).

Ana Guerreiro, porta-voz da Deco Proteste, enumerou algumas dicas que podem fazer a diferença na fatura quando for comprar os materiais escolares.

A primeira coisa a fazer é preparar a visita ao espaço onde vai realizar as compras. Para isso, tem de ter em conta o seguinte:

  • saber qual o orçamento que tem disponível (para perceber que tipo de materiais pode comprar);
  • esperar pelas listagens das escolas para garantir que o que compra é efetivamente o que vai ser preciso;
  • ir sozinho às compras de forma a evitar pedidos das crianças;
  • antes de sair de casa deve fazer uma pesquisa online e ver em que superfície comercial é que os preços estão mais baratos;

A porta-voz da Deco alerta ainda para a situação das mochilas. Ana Guerreiro explica que não é preciso comprar uma mochila todos os anos, o ideal é ver se a mochila está em condições para ser reutilizada.

Últimas Notícias
Mais Vistos