Economia

PCP critica medidas "insuficientes" e "resistência" em taxar lucros extraordinários

A líder parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), Paula Santos. ANTÓNIO COTRIM/LUSA
A líder parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), Paula Santos. ANTÓNIO COTRIM/LUSA
"Não travar o aumento de preços significa que os apoios podem ser consumidos com o continuado aumento dos preços”, dizem os comunistas.

O PCP considerou que o pacote de medidas apresentado pelo Governo para apoiar as empresas é "insuficiente" e registou a "resistência" por parte do Executivo em taxar os lucros extraordinários dos grupos económicos.

A líder parlamentar do PCP, Paula Santos, considerou que o Governo apresentou um pacote de apoio "insuficiente", que não teve em consideração "as micro, pequenas e médias empresas" e "não avança com medidas concretas" para fixar os preços da energia.

“Não fixar e tabelar os preços significa na prática a subsidiação dos grupos económicos do setor energético. Não travar o aumento de preços significa que os apoios podem ser consumidos com o continuado aumento dos preços”.

Paula Santos registou ainda "a resistência por parte do Governo em tributar os lucros [extraordinários] dos grupos económicos", medida defendida pelos comunistas.

O ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, anunciou esta quinta-feira um pacote de medidas de mais de 1.400 milhões de euros para apoiar as empresas face ao aumento de custos com a energia, incluindo uma linha de crédito.

Últimas Notícias