Economia

TAP encomendou 50 BMW para administradores

Loading...

Compra acontece numa altura em que a companhia aérea está a cumprir um programa de resgate, que vai custar mais de 3 mil milhões de euros aos portugueses.

A TAP encomendou dezenas de carros, avaliados entre 50 e 65 mil euros, para os administradores executivos e os diretores da companhia aérea.

No total, são 50 novos carros BMW híbridos plug-in, que vão começar a chegar no início de 2023.

À SIC, a TAP não esclareceu quanto investiu nesta aquisição e explicou apenas que a frota atual tinha, obrigatoriamente, de ser renovada em 2023.

A companhia adiantou ainda que optou por este modelo por ser mais amigo do ambiente e pelos benefícios fiscais associados às viaturas.

A TAP defende que a renovação da frota automóvel para a administração e gestores permite uma poupança de 630 mil euros anualmente, justificando que a decisão foi assente neste racional ao mesmo tempo que cumpre os contratos.

“A Comissão Executiva quer esclarecer que a TAP dispõe de uma frota automóvel corporativa para a administração e diretores, em regime de ‘renting’ operacional. Com a opção que fizemos, estamos a poupar anualmente até 630 mil euros, se tivéssemos mantido os carros que temos hoje”, refere a TAP num comunicado interno, ao qual a SIC teve acesso.

A compra acontece numa altura em que a TAP está a cumprir um programa de resgate, que vai custar mais de 3 mil milhões de euros aos portugueses.

Em reação, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) diz que até pode compreender os motivos económicos que levaram à decisão, mas consideram-na, ainda assim, ética e moralmente condenável.

Foi com enorme estupefação e uma boa dose de vergonha alheia que os Sindicatos, os Trabalhadores do Grupo TAP e os contribuintes portugueses foram confrontados com uma notícia que pode até ter uma rebuscada justificação económica, mas que é ética e moralmente condenável.

Últimas Notícias
Mais Vistos