Economia

TAP recua na encomenda de carros de luxo para administradores e chefias

TAP recua na encomenda de carros de luxo para administradores e chefias
Horacio Villalobos/Getty Imagens

A atual frota automóvel vai manter-se por mais um ano.

A TAP fez marcha-atrás e suspendeu, pelo menos para já, a encomenda dos 50 carros da marca BMW para os administradores e chefias. A Comissão Executiva da companhia aérea reitera que a mudança de frota seria a decisão “menos onerosa”, mas entende que este não é o momento para fazê-lo.

“A Comissão Executiva da TAP compreende o sentimento geral dos portugueses e, apesar da decisão que tomou quanto à frota automóvel ser a menos onerosa para a Companhia nas atuais condições de mercado”, lê-se no comunicado enviado às redações.

Perante este recuo, a TAP informa que “procurará manter a atual frota durante um período máximo de um ano, enquanto reavalia a política de mobilidade da Empresa”.

50 BMW vão ter de esperar

A informação foi avançada na noite de terça-feira pela TVI/CNN Portugal e depressa gerou polémica. Em causa estava a encomenda de uma nova frota de automóveis da marca BMW para a administração e gestores em substituição da atual de marca Peugeot.

Seriam, no total, 50 carros híbridos plug-in avaliados no mercado entre 50 e 65 mil euros.

Em entrevista à SIC Notícias, o presidente do Sindicato dos tripulantes disse sentir-se “revoltado”, lembrando que há funcionários que sofreram cortes salariais.

Também o Presidente da República abordou o assunto considerando que estávamos perante “um problema de bom senso”. Já a CEO da TAP assegurou que a mudança de frota resultaria numa poupança anual de 630 mil euros.

Últimas Notícias
Mais Vistos