Economia

Novo ministro britânico das Finanças avisa que impostos terão de subir

Novo ministro britânico das Finanças avisa que impostos terão de subir
Alberto Pezzali

“Os gastos não vão subir tanto quanto as pessoas quereriam, vamos ter de fazer mais poupanças”, admitiu Jeremy Hunt.

O novo ministro das Finanças britânico reconheceu este sábado que o plano fiscal apresentado pelo seu antecessor, Kwasi Kwarteng, há três semanas continha "erros" que serão corrigidos numa nova versão que irá anunciar a 31 de outubro.

Jeremy Hunt foi confirmado na sexta-feira como ministro das Finanças do governo britânico, sucedendo a Kwasi Kwarteng, que foi afastado inesperadamente após apenas 38 dias no cargo.

Na sua primeira entrevista ao canal de televisão Sky News, após assumir o cargo na sexta-feira, Jeremy Hunt admitiu o erro do Governo em tentar baixar os impostos dos mais ricos em tempos de dificuldades económicas.

"Foi um erro" baixar de 45% para 40% o imposto sobre o rendimento "para os mais ricos quando íamos implantar decisões difíceis sobre impostos e gastos", declarou Hunt.

Loading...

Da mesma forma, anunciou que o Executivo chefiado por Liz Truss vai ter de adotar medidas "duras" para equilibrar as contas, ao pedir a todos os ministérios que apresentem planos de poupança e abdiquem da redução nos cortes fiscais.

"Os gastos não vão subir tanto quanto as pessoas quereriam, vamos ter de fazer mais poupanças. E não vamos ter os cortes de impostos que eu esperava, inclusive alguns [impostos] vão ter que subir. Essa é a realidade da situação que enfrentamos ", acrescentou.

A primeira-ministra, Liz Truss, modificou na sexta-feira o seu plano de manter o imposto sobre as empresas em 19% e recuperou o projeto do anterior Governo de Boris Johnson de o elevar para 25%, após a tempestade financeira desencadeada pelo "mini" Orçamento apresentado pelo seu ex-ministro da Economia Kwasi Kwarteng.

De qualquer forma, Hunt disse que os níveis de austeridade aplicados em 2010, após a eclosão da crise financeira, pelo Governo do primeiro-ministro britânico David Cameron (2010-2016) não voltarão.

E apesar de se ter declarado em muitas ocasiões a favor da redução dos impostos, mas admitiu que "não faria sentido fazer isso ao recorrer a mais endividamento".

De acordo com o gabinete da primeira-ministra, Liz Truss, Edward Argar vai substituir Chris Philp como secretário de Estado das Finanças, que foi transferido para secretário de Estado do Conselho de Ministros.

Hunt foi ministro dos Negócios Estrangeiros durante um ano no governo de Theresa May e, antes disso, foi ministro da Saúde e da Cultura no governo de David Cameron.

Últimas Notícias
Mais Vistos