Economia

Crédito à habitação: prestações revistas em dezembro podem subir centenas de euros

Loading...

Os aumentos mais pesados vão chegar a quem tem Euribor a 12 meses e tenha a revisão da prestação a acontecer este mês.

As taxas Euribor, que são a referência para os crédito habitação, estão a subir a um ritmo mais lento. Mesmo assim, atingiram, no mês passado, máximos de 2008, o que quer dizer que as prestações da casa revistas em dezembro podem subir centenas de euros, em todos prazos.

Os aumentos mais pesados vão chegar a quem tem Euribor a 12 meses e tenha a revisão da prestação a acontecer este mês. O mês de novembro fechou com a Euribor a 12 meses nos 2,8 por cento.

Assim, quem tiver um crédito de 150 mil euros a 30 anos com spread de 1% e tiver a prestação atualizada ainda este mês vai ter uma subida superior a 250 euros - até aqui pagava 448 euros de prestação e passa a ter um encargo de 700.

No caso da Euribor a 6 meses, também subiu mas menos - fechou o mês de novembro em 1,82%. Com as mesmas condições de crédito, o aumento comparando com a última atualização em junho vai ser de 178 euros as subidas, mais significativas desde o verão, parecem estar a perder ritmo.

São o crescimento económico e a inflação nos primeiros meses de 2023 que vão ajudar a desenhar o trajeto da Euribor para um ano, que se espera desafiante para as famílias. Há medidas do Governo, a partir de janeiro, que a DECO diz que são insuficientes.

Nuno Rico, da Associação de Defesa do Consumidor, explica que esperava ver os juros dos créditos a poderem ser deduzidos no IRS, como acontece com as rendas, mas isso não aconteceu.

A DECO também pedia o fim das taxas de amortização para os créditos de taxa fixa e créditos ao consumo para fazer baixar o endividamento.

Últimas Notícias