Economia

Há 30 anos que o preço das casas não subia tanto

Habitação.
Habitação.
Canva

Dados da Confidencial Imobiliário mostram a valorização dos preços já ultrapassou valores pré-pandemia. A tendência de crescimento tem vindo a ser verificada desde 2017.

O preço das casas em Portugal subiu quase 18,7% em 2022, o que representa o maior aumento registado nos últimos 30 anos. Segundo dados da Confidencial Imobiliário, os valores registados no ano passado já ultrapassam os pré-pandemia.

É necessário recuar a 1991 para encontrar uma taxa de variação homóloga no final do ano superior à registada neste último mês de dezembro”, pode ler-se no comunicado enviado às redações.

Os dados do Índice de Preços Residenciais mostram que os valores foram mais elevados na primeira metade do ano, tendo sido verificado um abrandamento no segundo semestre.

Apesar da variação homóloga anual ter atingido os 18,7%, o mês de dezembro apresenta “uma contração face aos registos da segunda metade do ano”. Em agosto foi atingido um “pico inédito” de 21,1%.

A subida do preço das casas é influenciada pelo aumento das taxas de juro e pela subida da inflação no país. No entanto, a tendência de crescimento já se tem vindo a registar desde 2017, quando a valorização das habitações duplicou a registada no ano anterior.

“Este ciclo foi apenas interrompido em 2020, quando os preços de venda da habitação terminaram o ano com um crescimento mais moderado, de 4,8%, em reflexo da pandemia”, pode ainda ler-se.

No entanto, os valores registados em 2022 já ultrapassam os registados antes da pandemia covid-19.

Últimas Notícias
Mais Vistos