À conquista de Marte

A misteriosa rocha flutuante que a NASA encontrou em Marte: o que poderá ser?

A misteriosa rocha flutuante que a NASA encontrou em Marte: o que poderá ser?
NASA/JPL-Caltech/MSSS

Fotografia da "Pau Baru", como foi chamada a rocha cinzenta encontrada na superfície do "planeta vermelho", foi tirada no 3709.º dia da sonda especial da NASA Curiosity em Marte.

A equipa de investigadores que opera a Curiosity, uma sonda espacial da NASA, encontrou um pedaço de rocha flutuante na superfície de Marte. Os especialistas reconhecem que é misterioso e acreditam que se pode tratar de vestígios de um meteorito.

A fotografia, agora divulgada, foi tirada no 3709.º dia da Curiosity em Marte. Para os especialistas, é uma rocha incomum e levanta a possibilidade de uma origem extraplanetária:

"É um pedaço de rocha cinzento flutuante invulgar, que pode ser um vestígio de um material proveniente do Monte Sharp ou mesmo um meteorito", esclarece a geóloga Catherine O'Connell Cooper, num relatório sobre a missão da sonda em Marte.

Chamada de "Pau Baru", os especialistas acreditam que seja o fragmento de um meteorito ou um seixo de uma formação rochosa diferente.

Para já, não há certezas. O pedaço de rocha encontrado na superfície de Marte vai ser estudado nos próximos dias para a equipa da agência espacial norte-americana determinar a sua composição e origem.

Marte tem um histórico de ser “bombardeada” com meteoritos. A sonda espacial Insight, durante a sua missão, captou ondas sonoras de rochas provenientes do espaço a embater na superfície de Marte.

A NASA tem em Marte dois robôs ativos: o Curiosity, na superfície do planeta desde 2012 para explorar a cratera Gale, e o Perseverance, que pousou no solo marciano em fevereiro de 2021 para recolher amostras de rocha que serão enviadas pela primeira vez para a Terra, na década de 2030, para estudo de eventuais sinais de vida microbiana passada.

Últimas Notícias
Mais Vistos