Assalto em Tancos

Alegado cabecilha do furto em Tancos ouvido pelo juiz Carlos Alexandre

João Paulino esteve preso preventivamente até janeiro deste ano.

Mais de um mês depois da suspensão do processo de Tancos, o juiz Carlos Alexandre decidiu retomar os trabalhos, apesar de não haver arguidos detidos.

Esta manhã em Monsanto começou a interrogar o alegado cabecilha do grupo que assaltou os paióis, João Paulino.

O antigo fuzileiro é acusado de ser o líder do grupo que furtou o material militar de Tancos em 2017 e de, mais tarde, já arrependido, ter negociado a entrega das armas com a condição de não ser implicado num eventual processo.