Autárquicas

Rio avisa autarcas do PSD: podem ser postos "para o lado" se se portarem "menos bem"

ESTELA SILVA

Líder do partido disse não entender o mal-estar de alguns autarcas com o anúncio dos candidatos às eleições locais.

O presidente do PSD disse esta sexta-feira não entender o mal-estar de alguns autarcas do partido com o anúncio dos candidatos às eleições locais e avisou que, se começaram a portar-se "menos bem", podem ser "rapidamente postos para o lado".

"Até podem, alguns, estarem à beira de ser homologados e, de repente, começam a portar-se menos bem e podem ser rapidamente postos para o lado e abrimos o processo do princípio", avisou Rui Rio.

O líder social-democrata insistiu que o processo que levou ao anúncio de mais de 70 candidatos do partido às autárquicas foi em tudo semelhante aos anteriores, que não geraram qualquer polémica interna.

"Eu sou uma pessoa, às vezes, intelectualmente limitada e há coisas que eu não consigo entender. Eu já aqui ando há muitos anos, isto que aconteceu esta semana é rigorosamente igual àquilo que eu vi anos atrás", afirmou Rui Rio, em declarações aos jornalistas no Porto, onde esteve reunião com o Movimento a Pão e Água, que reúne empresários da restauração, bares, comércio, hotelaria e eventos.

O social-democrata salientou que, salvo "situações absolutamente extraordinárias", sempre foi prática do PSD apoiar os presidentes de câmara do partido em exercício.

"O que o secretário-geral disse foi isto, portanto eu não consigo entender o resto", defendeu.

Autarca de Ovar foi um dos surpreendidos

O presidente da Câmara de Ovar e vice-presidente do PSD, Salvador Malheiro, foi um dos autarcas que foi surpreendido com o anúncio feito pelo secretário-geral do partido, José Silvano, na quarta-feira, altura em que anunciou 77 candidatos do PSD a presidente de Câmara.

À data, Salvador Malheiro que também detém a pasta da coordenação autárquica, afirmou que o momento para anúncio de uma candidatura social-democrata às eleições autárquicas de 2021 deve ser escolhido pelo próprio candidato, em sintonia com a estrutura local do partido.

"Eu ouvi sempre o contrário e participei em muitas"

"Quando me arranjarem uma comunicação da direção nacional do PSD, desde 1976 até hoje, que dissesse que aqueles presidentes de câmara do PSD que estão em funções, quando se quiserem candidatar-se, logo veremos se apoiamos ou não, então eu direi: fizemos diferente. É que eu ouvi sempre o contrário e participei em muitas", insistiu Rui Rio em declarações aos jornalistas.

O ex-autarca do Porto recusou ainda as acusações de abuso de confiança, salientando que os 77 presidente de câmara serão candidatos "no dia que quiserem apresentar a sua homologação".

Questionado pelos jornalistas se Pedro Santana Lopes, que abandonou liderança do Aliança, iria encabeçar alguma lista do PSD, Rio disse apenas há 101 candidatos a presidentes de câmara homologados, nada acrescentando sobre os demais.

"Todos os demais, seja quem for, não lhe confirmo nada, e até lhe digo mais: até podem alguns até estarem à beira de ser homologados e, de repente, começam a portar-se menos bem e podem ser rapidamente postos para o lado e abrimos o processo do princípio", avisou.

Ainda sobre as eleições autárquicas deste ano, o presidente do PSD revelou ainda que até ao final do mês de março, será o anunciado o candidato à Câmara do Porto.

Veja também: