Eleições Autárquicas

Marques Mendes: Fernando Medina "é um claro perdedor do ponto de vista político"

Opinião

O comentador da SIC analisa os dados das projeções e o impacto que estes resultados têm nos partidos.

Perante os dados das projeções, Marques Mendes faz uma análise a quem sai mal nestas autárquicas. Com um ênfase na Câmara de Lisboa, o comentador destaca a posição frágil em que Medina fica depois destas eleições.

"Eu acho que Fernando Medina sai mal, mesmo que ganhe as eleições. Sai mal e fragilizado", diz o comentador da SIC. "Ele herdou uma câmara com maioria absoluta, perdeu a maioria absoluta com 42%. Agora, mesmo que ganhe - estaremos para ver -, ele tem um resultado muitíssimo aquém daquele que teve. É um claro perdedor do ponto de vista político."

Além do resultado do PS, também a decisão da Iniciativa Liberal (IL) de avançar com uma lista própria à capital, não integrando a coligação à direita de Carlos Moedas, merece críticas por parte de Marques Mendes:

"Com estes dados das projeções, se a IL tivesse feito coligação com Carlos Moedas, provavelmente a vitória de Carlos Moedas neste momento era um dado bastante mais adquirido e seguro. A IL sai mal nesta posição", afirma.

A nível nacional, Marques Mendes aponta a derrota da CDU, que "aparentemente não recupera nada e perde câmaras", e as perdas do PS em Coimbra, Mealhada - "um bastião tradicional do PS" -, em Mourão e Redondo. Também o facto de não ter vencido a câmara de Portalegre é um sinal negativo para António Costa.

"Eu acho que há um certo sentimento de cansaço em relação ao PS. Eu acho que há uma sensação de cansaço enorme em relação ao Governo - e por isso é que acho há imenso tempo que o Governo devia ser refrescado. E também se percebe que António Costa investiu muito nestas eleições, provavelmente porque estava preocupado. Mas percebe-se também que o peso dele não chega para compensar este cansaço e este desgaste."

ACOMPANHE AO MINUTO A NOITE ELEITORAL