Coronavírus

China envia 450 médicos militares para Wuhan e impede circulação automóvel

WU HONG

Cidade de 11 milhões de habitantes está em quarentena devido ao coronavírus.

Especial Coronavírus

A China anunciou hoje o envio de 450 médicos militares para a cidade de Wuhan, epicentro da epidemia do coronavírus chinês, que já provou a morte a 41 pessoas e infetou mais de 1.200 pessoas.

Os 450 médicos, que são funcionários da marinha, força aérea do Exército de Libertação Popular e de universidades militares, chegaram a Wuhan por avião militar na sexta-feira à noite, de acordo com a agência estatal Xinhua.

As equipas médicas são compostas por especialistas em saúde respiratória, doenças infecciosas, controlo de infeções hospitalares e unidade de terapia intensiva.

Circulação de veículos não essenciais proibida

A circulação de veículos não essenciais está proibida desde as 00:00 de sábado em Wuhan, uma cidade chinesa com 11 milhões de habitantes que é o coração de uma epidemia de pneumonia viral.

A cidade foi colocada em quarentena na quinta-feira, na esperança de impedir a propagação do novo coronavírus.

Número de mortos na China aumentou hoje para 41

O número de mortos devido ao novo coronavírus detetado na China aumentou hoje para 41, depois de 15 pessoas terem morrido na província de Hubei, informaram as autoridades locais.

De acordo com as autoridades chinesas, o número de casos confirmados é de 1.287.

As autoridades montaram uma operação de quarentena que vai cobrir 13 cidades na província de Hubei para tentar conter a propagação deste vírus.

O novo vírus foi detetado na China no final de 2019. Além do território continental chinês, estão confirmados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Estados Unidos, França, Austrália e Malásia.

Veja também:

  • Governo admite aumento de pressão sobre os hospitais

    Coronavírus

    No dia em que o balanço da Direção Geral de Saúde dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal, o Governo admite que aumentou a pressão sobre os hospitais. Esta segunda-feira, ficou ainda a saber-se que o País já tem um mapa de risco de infeção por coronavírus. Em Londres, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson está internado nos cuidados intensivos. Em Espanha, o número de óbitos desceu pelo quarto dia consecutivo. Já os Estados Unidos ultrapassaram as 10 mil mortes. A pandemia do novo coronavírus já matou, desde dezembro, 73.139 pessoas e infetou mais de 1,3 milhões em todo o mundo.

    SIC Notícias