Coronavírus

Portugueses repatriados de Wuhan já estão em Lisboa

MARIO CRUZ

Já estão no hospital Pulido Valente, onde vão ficar isolados durante 14 dias.

Especial Coronavírus

O avião C-130 da Força Aérea portuguesa que trouxe os cidadãos portugueses repatriados de Wuhan aterrou na Base Aérea de Figo Maduro às 20h24 deste domingo.

O grupo foi questionado à saída do avião e foi encaminhado para o hospital Pulido Valente, em Lisboa, para que os portugueses sejam submetidos a análises e exames, e onde ficarão em isolamento durante os próximos 14 dias.

As 20 pessoas - 18 portugueses e duas brasileiras - partilharam de Wuhan até Marselha um avião com outros europeus, alguns com sintomas suspeitos de contágio do novo coronavírus, mas não estiveram em contacto, garantiu a ministra da Saúde portuguesa.

O momento da aterragem do C-130

Isolamento profilático

Apesar de poderem optar por ir para casa, os portugueses decidiram pelo isolamento. Nos próximos 14 dias vão ficar em isolamento profilático, divididos pelo Pulido Valente e pelo Parque da Saúde de Lisboa. A ministra da Saúde, Marta Temido, explicou que o grupo terá vigilância ativa duas vezes ao dia e não poderá receber visitas.

304 MORTOS E MAIS DE 14 MIL INFETADOS

A China elevou este domingo para 304 mortos e mais de 14 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro).

Primeira morte fora da China

Foi também anunciado hoje a primeira morte por coronavírus fora da China, um cidadão de nacionalidade chinesa que faleceu nas Filipinas, vítima de uma pneumonia causada pelo coronavírus.

O coronavírus já chegou a 24 países, para além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional.

Veja também: