Coronavírus

Volkswagen regista redução de vendas na China devido ao coronavírus

China Stringer Network

China é um dos principais mercados da marca alemã.

Especial Coronavírus

O grupo automóvel alemão Volkswagen registou uma redução de 11,3% das vendas em janeiro na China, um dos seus principais mercados, após o surto do novo coronavírus.

No primeiro mês do ano, o grupo vendeu 343.400 veículos na China e 836.000 em todo o mundo, uma redução de 5,2% em relação ao mesmo mês do ano passado.

O construtor automóvel indicou que decidiu alterar a forma de publicação dos números de vendas e que vai passar a centrar-se na rentabilidade.

A partir de agora, não serão divulgados mensalmente dados concretos, passando as informações mais detalhadas a ter divulgação trimestral, com comentários sobre as vendas.

Os lucros pelo mundo

As vendas do grupo VW na Europa Ocidental recuaram ligeiramente em janeiro para 277.700 unidades (-0,2%), e na Europa Central e Oriental baixaram para 53.700 (-4,3%).

Na América do Norte, as entregas subiram para 67.500 unidades, um aumento de 4,7% e na América do Sul para 46.200, um crescimento de 1,6%.

Na região do Médio Oriente e África, o grupo VW vendeu 27.400 unidades, um retrocesso de 7,4%.

Coronavírus

A Comissão Nacional de Saúde da China reportou esta sexta-feira 121 mortes, nas últimas 24 horas, pelo novo coronavírus, designado Covid-19, fixando em 1.380 o número total de vítimas mortais em todo o continente chinês.

Segundo a Comissão Nacional de Saúde, o número de infetados cresceu 5.090, para 63.581.

Veja também:

MAPA INTERATIVO MOSTRA EM TEMPO REAL OS PAÍSES AFETADOS PELO CORONAVÍRUS

A Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, criou, em conjunto com outras entidades, um mapa interativo que permite acompanhar a evolução do coronavírus no mundo.