Coronavírus

Desfile do designer Gilberto Calzolari cancelado pelo Portugal Fashion

Nacho Doce

Porque o criador e equipa são oriundos de Itália.

Especial Coronavírus

O desfile do designer Gilberto Calzolari, agendado para 14 de março no Porto, foi cancelado, porque o criador e equipa são oriundos de Itália, país com transmissão comunitária ativa do surto de Covid-19, anunciou hoje o Portugal Fashion.

"Lamentamos (...) informar que o desfile do italiano Gilberto Calzolari foi cancelado, uma vez que este jovem criador e a sua equipa de produção são oriundos de uma área com transmissão comunitária ativa do [surto de] Covid-19", lê-se num comunicado do Portugal Fashion.

A primeira edição do Portugal Fashion no âmbito do 25.º aniversário tem previsão para começar no próximo dia 12 de março e estima-se que sejam apresentados cerca de 30 desfiles de moda em três dias no Porto.

O desfile era apoiado pela Câmara Nacional de Moda Italiana.

A medida serve para "minimizar o potencial de propagação do [surto de] Covid-19 num evento que concentra pessoas de vários pontos do mundo, quer na assistência, quer entre o 'staff' técnico)", acrescentam.

No caso de agravamento do número de infetados pelo surto do Covid-19 em Portugal e se as autoridades de saúde o recomendarem, o Portugal Fashion avisa também que pode vir a "restringir o acesso aos desfiles" de moda, bem como poderá mesmo decidir que se realizem "à porta fechada", assegurando a transmissão 'online'.

O Portugal Fashion avançou à agência Lusa, na terça-feira, que estava a criar um plano de contingência com o Governo para a 46.ª edição, que arranca dia 12, no Porto, devido ao Covid-19.

No plano que está a ser criado, o Portugal Fashion indica que se compromete a "assegurar a existência de equipamentos e/ou instalações adequadas para a adoção de boas práticas de higiene", bem como vai "limpar regularmente as superfícies potencialmente infetáveis" e " reforçar as recomendações sobre higienização das mãos e de etiqueta respiratória".

O Portugal Fashion avisa que vai ter "um 'stock' de máscaras cirúrgicas para o eventual aparecimento de pessoas com febre ou sintomas respiratórios" e que vai recomendar aos convidados e ao 'staff' técnico do evento de moda para não comparecerem se estiverem doentes ou se tiverem estado em contacto com casos confirmados de Covid-19".

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.200 mortos e infetou mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde confirmou cinco casos de infeção, dos quais quatro no Porto e um em Lisboa.

Das pessoas infetadas no mundo, cerca de 50 mil recuperaram.

Além de 2.983 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

  • 17:19