Coronavírus

Costa mantém agenda "salvo indicação em contrário" da DGS

TT News Agency

De acordo com o seu gabinete, esta é uma decisão que poderá mudar.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro, António Costa, vai manter a agenda prevista "salvo indicação em contrário" da Direção-Geral da Saúde (DGS), depois de o Presidente da República ter entrado em quarentena voluntária, disse à Lusa fonte oficial do seu gabinete.

A mesma fonte indicou que o "primeiro-ministro tem adotado e recomendado a adoção de regras prudentes nos contactos sociais" e "tem sido também assim nos contactos com o Presidente da República".

"Por isso, salvo indicação em contrário da DGS", António Costa "manterá a agenda normal".

De acordo com o seu gabinete, esta é uma decisão que poderá mudar caso a situação e as recomendações se alterem.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, suspendeu a agenda por duas semanas e vai permanecer em casa sob monitorização, "apesar de não apresentar nenhum sintoma" de infeção por Covid-19, anunciou hoje a Presidência da República.

A decisão foi tomada depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter estado, na terça-feira, no Palácio de Belém, com uma turma de uma escola de Felgueiras (Porto), que foi encerrada devido ao internamento de um aluno.

Em Portugal há 30 casos de infeção e o Governo anunciou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

Foram também encerrados temporariamente alguns estabelecimentos de ensino secundário e universitário.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, suspendeu a agenda por duas semanas e vai permanecer em casa sob monitorização, "apesar de não apresentar nenhum sintoma" de infeção por Covid-19, anunciou hoje a Presidência da República.

A decisão foi tomada depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter estado, na terça-feira, no Palácio de Belém, com uma turma de uma escola de Felgueiras (Porto), que foi encerrada devido ao internamento de um aluno.

Veja também:

  • 2:34