Coronavírus

Presidente da República suspende agenda e fica em isolamento devido ao coronavírus

MANUEL DE ALMEIDA

Agenda foi suspensa durante duas semanas.

O Presidente da República suspendeu a agenda durante duas semanas devido ao novo coronavírus e ficará em isolamento em casa durante esse período.

Numa nota publicada no site da Presidência, informa-se que a decisão está relacionada com a presença de uma turma de Felgueiras no Palácio de Belém, escola que foi encerrada na sequência do internamento de um aluno.

A mesma nota refere que nem o aluno infetado nem a turma de que faz parte estiveram no Palácio de Belém.

Marcelo Rebelo de Sousa será monitorizado durante esse período em casa

O Presidente explica que tendo ouvido as autoridades de saúde e apesar de não apresentar qualquer sintoma decidiu cancelar toda a atividade pública, que compreendia várias presenças com grandes grupos de pessoas, assim como a própria ida a Belém, durante as próximas duas semanas.

Entretanto, estão já em curso contactos com todos os que estiveram presentes na inciativa "Artistas em Belém", na passada terça-feira, e a iniciativa foi cancelada.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinha que num momento em que todos os portugueses demonstram elevada maturidade cívica perante o surto de coronavírus, o Presidente da República entende que deve dar exemplo reforçado de prevenção.

O comunicado na íntegra

"Na noite passada, na sequência de ter sido internado um aluno de uma escola de Felgueiras, foi encerrada essa escola.

Hoje, à tarde, foi apurado que uma turma dessa escola havia estado em Belém, na última terça-feira, no âmbito da iniciativa “Artistas no Palácio de Belém”, em sessão a que assistiu o Presidente da República, tendo, no final, tirado fotografias com os alunos e professores, sem, no entanto, os ter cumprimentado um a um.

Nem o aluno ora internado, nem a sua turma estiveram em Belém.

Atendendo ao que se sabe hoje e não se sabia na terça-feira passada, tendo ouvido as autoridades de saúde, o Presidente da República, apesar de não apresentar qualquer sintoma virótico, decidiu cancelar toda a sua atividade pública, que compreendia várias presenças com número elevado de portugueses, assim como a própria ida a Belém, durante as próximas duas semanas.

O mesmo fará com deslocações previstas ao estrangeiro.

Será monitorizado durante esse período em casa.

Entretanto, estão já em curso contatos com todos os que estiveram presentes na sessão de terça-feira e foi suspensa a iniciativa “Artistas no Palácio de Belém”, programada para durar até ao fim do ano letivo.

No momento em que todos os portugueses demonstram elevada maturidade cívica perante o surto virótico, entende o Presidente da República que deve dar exemplo reforçado de prevenção, sem embargo de continuar a trabalhar na sua residência particular."

Veja também:

  • Portugal em silêncio 
    2:21