Coronavírus

Complexo da Disney em Xangai retoma operações parcialmente

Aly Song

O parque de diversões permanece fechado, mas um "número limitado" de lojas, restaurantes e um hotel retomaram a atividade.

Especial Coronavírus

O complexo da Disneylândia em Xangai, a "capital" económica da China, reabriu hoje parcialmente, depois de mais de um mês encerrado, devido ao surto do Covid-19, que paralisa o país asiático desde janeiro.

O parque de diversões permanece fechado, mas um "número limitado" de lojas, restaurantes e um hotel retomaram a atividade, informou o grupo norte-americano em comunicado.

A Disney especificou que medidas restritas de higiene vão ser aplicadas a funcionários e visitantes. Devem, em particular, submeter-se ao controlo de temperatura na chegada ao complexo e usar máscara cirúrgica dentro das instalações.

Trata-se do "primeiro passo" para uma "reabertura gradual", lê-se no comunicado, que não especifica quando é que o complexo poderá retornar à normalidade.

O parque, inaugurado em 2016, é o sexto da Disney no mundo e o terceiro na Ásia, depois dos de Tóquio e Hong Kong.

O complexo, que custou 5,5 mil milhões de dólares (4,8 mil milhões de euros), abriga o maior castelo da Disney no mundo, com as suas torres azuis com vista para uma área antes ocupada por quintas e fábricas, nos arredores de Xangai.

As instalações foram encerradas em 25 de janeiro, numa altura em que a China aplicou medidas drásticas de contenção em outras províncias para conter o novo coronavírus, que contaminou mais de 80.700 pessoas no país e causou 3.119 mortos.

Veja também: