Coronavírus

Portugueses retidos em navio no Egito têm autorização para sair

STRINGER

As suspeitas de infeção por Covid-19 obrigaram os portugueses a ser rastreados pelas autoridades de saúde egípcias.

Saiba mais...

Os 43 portugueses que ficaram retidos esta manhã, no Egito, por suspeitas de infeção por coronavírus, já tiveram autorização para sair do navio em que estavam a bordo.

Os portugueses estavam de férias no Cairo e preparavam-se para descer o rio Nilo quando foram proibidos de sair da embarcação.

Apesar de não terem sintomas da doença, foram rastreados pelas autoridades de saúde egípcias depois de confirmadas dezenas de infeções por coronavírus num outro navio cruzeiro atracado na região.

Os 43 portugueses tiveram autorização para sair do navio e continuar a viagem como estava programada.

Veja também:

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.