Coronavírus

Trabalhadores da sede da Parfois em Rio Tinto em quarentena

Anton Vaganov

Colaborador da instalação testou positivo para o novo coronavírus.

Especial Coronavírus

A Parfois anunciou hoje ter colocado em quarentena os trabalhadores da sede da empresa em Rio Tinto, no Porto, após um colaborador que exerce funções naquelas instalações ter testado positivo para o novo coronavírus.

"Como medida preventiva, todas as pessoas que estiveram em contacto direto com este colaborador permaneceram em quarentena durante o dia de hoje e não estiveram presentes nos escritórios", refere a empresa em comunicado, acrescentando que "procedeu à aplicação da quarentena para os restantes colaboradores da sua sede em Rio Tinto".

Segundo refere, "por este motivo gerou-se uma situação excecional de homeworking [teletrabalho] para algumas das equipa da empresa".

De acordo com a marca portuguesa especializada em acessórios de moda, como lenços, chapéus, bijutaria, malas e carteiras, o caso positivo de Covid-19 foi "detetado no dia 08 de março", estando o colaborador "a ser tratado" e com "um quadro de evolução favorável".

"Neste momento, toda a situação está limitada a um só caso e não existem motivos de alarme. Todos os colaboradores da marca foram devidamente informados e estão a ser levadas a cabo medidas preventivas em conformidade com o indicado pelas autoridades responsáveis", refere.

Sustentando que, "atualmente, o setor de 'retail' [retalho] tem vindo a ser afetado por uma situação excecional e de larga escala, fora do controlo direto das próprias empresas", a Parfois garante que "vai permanecer em alerta e em constante contacto com Direção-Geral da Saúde para continuar a proceder devidamente nos próximos dias".

Números do coronavírus

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos.

Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 463 mortos e mais de 9.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A quarentena imposta pelo governo italiano ao Norte do País foi alargada hoje a toda a Itália.

O Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

A China registou segunda-feira mais uma queda no número de novos casos de infeção, 19, face a 40 no dia anterior, somando agora um total de 80.754 infetados e 3.136 mortos, na China Continental.

Portugal regista 40 casos confirmados de infeção.

MAPA INTERATIVO MOSTRA EM TEMPO REAL OS PAÍSES AFETADOS PELO CORONAVÍRUS

A Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, criou, em conjunto com outras entidades, um mapa interativo que permite acompanhar a evolução do coronavírus no mundo.

Veja também: