Coronavírus

Marrocos suspende trafego aéreo e marítimo com Espanha

Jon Nazca

A decisão tomada no âmbito de medidas para dificultar a propagação do novo coronavírus também irá afetar os muitos ferries que atravessam o Estreito de Gibraltar.

Especial Coronavírus

O governo marroquino suspendeu até decisão em contrário o tráfego aéreo e marítimo com Espanha, uma medida tomada conjuntamente com as autoridades de Madrid, de prevenção à pandemia de coronavírus, de acordo com um comunicado emitido pela agência oficial MAP citado pela agência EFE.

A medida afeta principalmente a transportadoras Royal Air Maroc, Iberia, RyanAir e Air Arabia, e muitas cidades espanholas são afetadas, já que nos últimos anos as ligações aéreas com Marrocos se multiplicaram a partir de vários pontos de Espanha.

A decisão tomada no âmbito de medidas para dificultar a propagação do novo coronavírus também irá afetar os muitos ferries que atravessam o Estreito de Gibraltar entre as duas margens.

A MAP assegura que os reis de Espanha e Marrocos, Felipe VI e Mohamed VI, respetivamente, concordaram em tomar esta medida, após uma série de mensagens trocadas entre os chefes de Governo e os ministros da Administração Interna e dos Negócios Estrangeiros dos dois países.

Segundo a EFE, neste momento não é ainda claro o que vai acontecer aos turistas espanhóis que estão de férias no país do Magrebe.

A Espanha é o segundo maior mercado de turistas para Marrocos, depois da França, com mais de 800.000 visitantes por ano.

Marrocos junta-se a outros países que cancelaram voos de e para Espanha durante um mês, como os Estados Unidos, Venezuela, Colômbia e Bolívia.

Os números de coronavírus

Em Espanha houve até esta quinta-feira 84 pessoas mortas com coronavírus (34 a mais do que quarta-feira) e 2.968 casos confirmados (816 mais), segundo a última atualização feita a meio do dia pelas autoridades sanitárias do país.

Quase metade do total de infetados está na região de Madrid (1.388), que é a comunidade mais afetada juntamente com o País Basco (346), Catalunha (260) e La Rioja (205).

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.

O boletim divulgado hoje assinala também que há 133 casos a aguardar resultado laboratorial e 4.923 contactos em vigilância, mais 1.857 do que na quarta-feira.

No total, desde o início da epidemia, a DGS registou 637 casos suspeitos.

O Conselho Nacional de Saúde Pública recomendou na quarta-feira que só devem ser encerradas escolas públicas ou privadas por determinação das autoridades de saúde.

Veja também: