Coronavírus

Covid-19: Primeiro caso confirmado no concelho de Viana do Castelo

No sábado, as autoridades de saúde já tinham confirmado quatro casos no distrito de Viana do Castelo.

Um professor com cerca de 60 anos, na escola básica e secundária de Barroselas, em Viana do Castelo, é o primeiro caso confirmado de infeção pelo novo coronavírus no concelho, disse este domingo à Lusa a diretora do agrupamento escolar.

Contactada pela agência Lusa, Teresa Almeida explicou que a confirmação do caso foi feita hoje pelas autoridades de saúde, sendo que "professores e alunos" do estabelecimento de ensino que estiveram em contacto com o docente já foram contactados para tomarem as medidas preventivas. A diretora do agrupamento adiantou que a situação clínica do professor "está a correr bem".

No sábado, as autoridades de saúde confirmaram quatro casos no distrito de Viana do Castelo. Um homem de 64 anos, emigrante em França que regressou recentemente a Monção, concelho de onde é natural. Um casal e uma filha de Arcos de Valdevez também viram, no sábado, confirmada a infeção pelo novo coronavírus.

Contactado hoje pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Monção, António Barbosa, adiantou que "seis elementos da corporação dos bombeiros voluntários, que contactaram e transportaram o homem à urgência do hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, estão em quarentena".

O número de casos confirmados em Portugal de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu hoje para 245, mais 76 do que os contabilizados no sábado, e os casos suspeitos são agora 2.271.Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), dos 2.271 casos suspeitos, 281 aguardam resultado laboratorial.Há ainda 4.592 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde, menos do que no sábado (5.011).

O boletim de hoje indica que há 14 cadeias de transmissão ativas em Portugal, mais três do que nos últimos dias.Dos 245 casos confirmados de Covid-19 em Portugal, 139 estão internados, nove dos quais em unidades de cuidados intensivos.Há dois casos de doentes já recuperados.

O Governo decidiu hoje proibir o consumo de bebidas alcoólicas na via pública e a realização de eventos com mais de cem pessoas no âmbito das medidas de combate à pandemia Covid-19, anunciou o ministro da Administração Interna.

Eduardo Cabrita apelou ainda para que ninguém faça deslocações "que não sejam absolutamente necessárias", considerando que apenas se justificam as saídas para trabalhar, comprar comida ou visitar idosos ou outras pessoas dependentes que precisem de assistência, por exemplo.

Na quinta-feira, o Governo decretou o estado de alerta, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.Foram igualmente suspensas, a partir de segunda-feira, as atividades letivas e restringido o funcionamento de discotecas e similares e suspensas as visitas a lares em todo o território nacional.

O Governo decidiu igualmente proibir o desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, e limitar a frequência nos centros comerciais e supermercados para assegurar possibilidade de manter distância de segurança entre as pessoas.Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália.