Coronavírus

AMA avisa que pandemia não é "oportunidade para os atletas fazerem batota"

Witold Banka, presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

Denis Balibouse/ Reuters

O presidente da Agência Mundial Antidopagem lembrou também que o organismo dispõe de "outras armas poderosas" no combate ao doping.

Especial Coronavírus

O presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), Witold Banka, advertiu que a pandemia de Covid-19 não pode constituir "uma oportunidade para os atletas fazerem batota", lembrando que o organismo dispõe de "outras armas poderosas" no combate ao doping.


"Não devem pensar que esta é uma oportunidade para os atletas fazerem batota. Sempre que se justificar, as agências antidopagem utilizarão as suas armas para os apanhar", avisou o presidente da AMA, em entrevista publicada hoje pela AFP.


Numa altura em que vários países suspenderam a realização de controlos antidoping devido à pandemia, Banka observou que "os testes não são à única arma" à disposição do organismo mundial de combate ao doping, existindo a possibilidade de utilizar "outras armas poderosas".


"Existe o passaporte biológico do atleta, a possibilidade de análise a longo prazo das amostras e a interpretação inteligente" por parte da AMA, notou Banka, de 35 anos, que foi eleito em novembro de 2019 para suceder ao britânico Craig Reedie na liderança do organismo.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS

  • Uma Casa Cheia
    13:06