Coronavírus

Madrid distribuiu 64,3 milhões de máscaras e luvas pelas comunidades autónomas

Jon Nazca

Só no mês de março.

Especial Coronavírus

O Governo espanhol enviou no último mês um total de 64,3 milhões de unidades de máscaras e de luvas de proteção para as diferentes comunidades autónomas, para enfrentarem a pandemia da covid-19, foi hoje anunciado.

Além do material de proteção (38,7 milhões de máscaras e 22,9 milhões de luvas) desde o dia 10 de março, quando o Governo decidiu reforçar o Sistema Nacional de Saúde com o envio de equipamento de proteção para as comunidades autónomas, foram também fornecidos um milhão de testes de diagnóstico e mais de 1.800 dispositivos de ventilação.

Entre 10 de março e quinta-feira, o Governo de Espanha distribuiu "um total de 64.289.378 unidades de equipamentos de proteção, testes de deteção e dispositivos de ventilação", segundo informação divulgada hoje pelo Governo central.

A região de Madrid, a mais afetada, recebeu mais de 9,5 milhões de máscaras (24,5% do total), a região da Catalunha mais de 7,3 milhões (18,9%) e a Andaluzia foi contemplada com mais de 3,5 milhões (9,2%).

O equipamento de proteção distribuído pelo Governo no último mês também inclui 22,9 milhões de luvas de nitrilo, mais de 163.400 óculos de proteção, 287.500 aventais descartáveis, mais de 262.000 unidades de soluções hidro alcoólicas (álcool em gel) e 269.000 fatos de proteção, entre outros materiais.

Pelas comunidades autónomas de Espanha foram ainda distribuídos um milhão de testes de diagnóstico covid-19, sendo que Madrid recebeu mais de 200.000 unidades, a Catalunha 180.200 e a região da Andaluzia 131.100 testes.

Acresce mais um milhão de testes que, como anunciou hoje o ministro da Saúde, Salvador Illa, serão distribuídos nas próximas horas entre as diferentes comunidades.

Em relação aos ventiladores, o Governo forneceu 253 unidades de dispositivos de ventilação mecânica invasiva e 1.602 unidades de ventiladores não invasivos.

O ministro da Saúde anunciou hoje que as máscaras serão distribuídas gratuitamente a partir de segunda-feira, principalmente nas estações de metro ou de comboio, uma vez que as empresas de alguns setores de atividade poderão reabrir após duas semanas de "hibernação" da economia.

Segundo Salvador Illa, o Governo fará a distribuição de máscaras em locais onde o seu uso é recomendado, quando "o trabalho recomeçar segunda ou terça-feira", dependendo da região, após o fim de semana da Páscoa.

"Acreditamos que as medidas que adotamos são suficientes para garantir a segurança da saúde" e que "as medidas (de contenção) sempre muito drásticas evitarão uma recuperação" dos contágios, referiu o governante.

O Governo insiste, no entanto, que, quando possível, deve privilegiar-se o teletrabalho.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 96 mil mortos e infetou quase 1,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Os Estados Unidos são o país mais afetado em número de casos, com 466.299 infetados e 16.686 mortos.

A Europa é o continente com mais casos contabilizados (826.382) e com maior número de vítimas mortais (66.642).

A Itália é o país com maior número de mortes (18.279), seguida dos Estados Unidos (16.686), da Espanha (15.843), da França (12.210) e do Reino Unido (7.978).