Coronavírus

Veterano que angariou milhões para SNS britânico convidado a participar em tradição desportiva

VICKIE FLORES

Logo que a pandemia o permitir, Tom Moore irá tocar o famoso sino no Lord's, um reconhecido campo de críquete no sul de Londres.

Saiba mais...

O veterano da II Guerra Mundial Tom Moore, que angariou até à data milhões de libras para o Serviço Nacional de Saúde britânico, foi hoje convidado a participar numa das tradições mais pitorescas do críquete, um dos desportos nacionais.

Tom Moore, de 99 anos, que angariou até ao momento mais de 28 milhões de libras (mais de 31 milhões de euros) para o Serviço Nacional de Saúde (SNS) britânico e que se tornou notícia em todo o mundo, terá a oportunidade de tocar o famoso sino no Lord's, um reconhecido campo de críquete no sul de Londres.

Este gesto, uma das tradições desportivas mais pitorescas no Reino Unido, assinala o início de um dia de jogo e normalmente só é atribuído a antigos jogadores da modalidade, inventada pelos britânicos, ou a figuras do mundo do desporto.

Agora, e como forma de assinalar os esforços do veterano para angariar fundos para o SNS britânico, Tom Moore entrará -- assim que a crise da pandemia de covid-19 o permitir -- no rol de figuras que tiveram esta honra muito apreciada no Reino Unido.

Na conta oficial do Lord's na rede social Twitter, o convite a Tom Moore, um fã de críquete, foi assinalado com uma frase: "É uma inspiração para todos nós".

100 voltas ao jardim

Com a ajuda de um andarilho, Tom Moore comprometeu-se a dar 100 voltas à sua casa em Bedfordshire, no leste de Inglaterra, para apoiar os profissionais do SNS britânico que estão na linha da frente no combate ao novo coronavírus.

O compromisso inicial do veterano era completar a missão antes do seu 100.º aniversário, que celebra no próximo dia 30 de abril, e conseguir angariar mil libras.

Mais de 180 mil mortos no mundo

A pandemia de covid-19 já matou 180.289 e há 2.596.383 de casos de infeção em todo o mundo desde que surgiu em dezembro na China, segundo um balanço da AFP às 16h40.

Na Europa há 112.848 mortos e 1.263.802 infetados - é o continente mais afetado.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos - 45.153 - seguido de Itália - 25.085 - Espanha - 21.717 - França - 21.340 - e Reino Unido - 18.100.

Portugal regista 785 mortos por Covid-19 e 21.982 casos

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quarta-feira a existência de 785 mortes e 21.982 casos de Covid-19 em Portugal.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 762 para 785, mais 23, - uma subida de 3% - enquanto o número de infetados aumentou de 21.379 para 21.982, mais 603, o que representa um aumento de 2,8%.

O número de casos recuperados subiu de 917 para 1.143.

Há 1.146 doentes internados, 207 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (454), seguida da região Centro (175), de Lisboa e Vale Tejo (138), do Algarve (11), dos Açores (6) e do Atentejo, que regista um morto, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de terça-feira.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

ESPECIAL NOVO CORONAVÍRUS

  • 14:54